terça-feira, 27 de abril de 2010

EDUCAÇÃO SEXUAL OU PORNOGRAFIA INFANTIL?


Um caso semelhante já havia sido denunciado em São Paulo. A Secretaria de Educação do Estado, em material didático para crianças de 6 e 10 anos, publicara informações sobre "educação sexual"(?), que mais se aproximava de pornografia infantil. Assim também fez o Ministério de Saúde, sob a gerência do Gomes Temporão, com o "kit pornográfico".

Pois bem, como aqui trazemos tudo de fora (até sotaque!), a Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco achou que as frases (perdoem-me por citá-las) abaixo são consideradas temas de "educação sexual" (Se é assim que eles estão ensinando aos seus filhos em casa eu não sei; mas quero protejer os meus - Homeschooling já!).

“O pênis do papai fica duro. E o papai acha muito gostoso”.

“Os homens gostam quando o seu pênis fica duro”.

“Alguns meninos gostam de brincar com o seu pênis, e algumas meninas, com a sua vulva, porque é gostoso”.

“As pessoas grandes dizem que isso vicia” ou ‘tira a mão daí que isso é feio”.

“Só sabem abrir a boca para proibir, mas a verdade é que essa brincadeira não causa nenhum problema. Você só tem que tomar cuidado para não sujar ou machucar porque é um local muito sensível”.

O "livro"(?) foi escrito pelo sexólogo Marcos Ribeiro, com curso de Educação Sexual pelo Centro Nacional de Educacíon Sexual ( Havana, Cuba), foi tema de debate na Câmara dos Vereadores do Recife, quando alguns pais de alunos procuraram o Ver. André Ferreira (PMDB).

Outros vereadores de partidos diferentes também foram à Tribuna e deram seu parecer. “Acredito que nenhum vereador desta Casa vai concordar com o conteúdo da cartilha. Educação sexual é uma coisa, o que está aí é outra”. “Tenho certeza que o prefeito João da Costa não sabia deste material, mas é preciso saber a origem deste erro e responsabilizar quem fez isso”, disse o petista Josenildo Sinesio.

"Como mãe, pediatra e vereadora, estou estarrecida com o que este livro apresenta e como os professores estão passando isto para os alunos” [...] Estão despertando a sexualidade antes da adolescência. Estas informações para crianças de 6 a 10 anos afrontam todos os nossos princípios morais, a ética e a educação”falou a Vereadora Vera Lopes (PPS).

Mas, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o conteúdo da cartilha bem pode ser enquadrado no artigo 53, parágrafo único:

"É direito dos pais ou responsáveis ter ciência do processo pedagófico, bem como participar da definição das propostas educacionais"(grifos meus).

Ainda o artigo 58 declara: "No processo educacional respeitar-se-ão os valores culturais, artísticos e históricos próprios do contexto social da criança e do adolescente, garantindo-se a estes a liberdade da criação e o acesso às fontes de cultura". O que deve se dizer da imagem abaixo, contida no "Guia para Leitura do Livro", à luz dos artigos em seguida:

Art. 78. As revistas e publicações contendo material impróprio ou inadequado a crianças e adolescentes deverão ser comercializadas em embalagem lacrada, com a advertência de seu conteúdo.

Parágrafo único. As editoras cuidarão para que as capas que contenham mensagens pornográficas ou obscenas sejam protegidas com
embalagem opaca.

Art. 79. As revistas e publicações destinadas ao público infanto-juvenil não poderão conter ilustrações, fotografias, legendas, crônicas ou anúncios de bebidas alcoólicas, tabaco, armas e munições, e deverão respeitar os valores éticos e sociais da pessoa e da família.

Os conselhos dos sábios diz: " Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele"(Prov. 26.6). Não é preciso ser sexólogo para que este tipo de educação contida na tal cartilha produzirá sexualidade precose. Crianças expostas à cenas e "conversas" ou mesmo sexualidade antes do seu desenvolvimento natural (cada coisa no seu tempo), ficam confusas sobre si, pois não têm estrutura simbólica do ato sexual e, portanto, não consegue processar tais informações.

Por isso, à luz do artigo 240 do ECA, prisão e, no mínimo, multa sobre os responsáveis por este descalabro.

Aos vereadores de Recife, especialmente ao Ver. André Ferreira que recebeu os pais e seu gabinete, meus parabéns pelo alerta e combate a este incentivo à pedofilia e pornografia infantil.

Mais informações:

Câmara Municipal do Recife

Folha de Pernambuco

postado por Gaspar de Souza

Um comentário:

Denilson Nunes disse...

Confesso, Gaspar, que fico feliz ao ler as suas reflexões contidas neste texto. O mundo está seguindo o seu curso. E o príncipe das trevas se esforça tremendamente para destruir os saudáveis valores morais, levantando “formadores de opinião” que tentam legitimar um modelo de cultura que se opõe às verdades do Evangelho.
Mas quem realmente possui as credenciais de Deus para ser Formador de Opinião? Porventura não são os servos do SENHOR? Não esqueçamos do que está escrito em Mateus 5.14: “Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte;”
Que Deus lhe dê sempre um espírito crítico, capaz não apenas de formar opinião à luz do Evangelho, mas também de combater com ousadia os devaneios diabólicos de pessoas que não se submetem ao Senhor dos Senhores (Jesus Cristo)! Fique na paz!