quinta-feira, 21 de julho de 2011

Pena de Morte: Texas executa homem que matou Muçulmanos após 11 de Setembro - O que você pensa a respeito?

Depois de perder a irmã no atentado terrorista, Stroman teve ataque de ira

AFP

Mark Stroman

Mark Stroman

O assassino confesso de dois muçulmanos em 2001, nos Estados Unidos, foi executado na noite de quarta-feira. Mark Stroman teve um ataque de ira após o atentado de 11 de setembro - no qual perdeu a irmã - e matou os homens a tiros no Texas, deixando um terceiro gravemente ferido.

A vítima que sobreviveu, Rais Bhuiyan, chegou a apelar ao governador do Texas, Rick Perry, e ao Departamento de Justiça Penal do estado para que a vida de Stroman fosse poupada, e sua sentença substituída por prisão perpétua. Contudo, seu pedido foi negado por um juiz federal horas antes da execução, por injeção letal, às 20h53 (horário local) em Huntsville.

"Estou em paz", disse Stroman, em sua declaração final. "O ódio continua no mundo e deve parar. O ódio causa dor. Ainda que eu esteja deitado aqui, me sinto totalmente em paz", encerrou.

Histórico - Stroman ficou "emocionalmente perturbado" após os ataques terroristas contra as torres gêmeas de Nova York, e sua dor pela morte da irmã foi rapidamente substituída por fúria, segundo sua advogada, Lydia Brandt, durante a alegação final perante a Corte. "Ele ficou obcecado em dar uma resposta aos muçulmanos que atacaram os Estados Unidos." Dias após o ataque, ele assassinou um paquistanês e um imigrante hindu. Numa outra tentativa, tentou matar Bhuiyan, que sobreviveu, mas perdeu um olho por causa do tiro no rosto.

(Com agência France-Presse)

Fonte: Veja Online

4 comentários:

Filósofo Calvinista disse...

Assino em baixo a execução. Ninguém tem o direito de fazer justiça com as próprias mãos. "não matarás". O estado,ao executar esse "assassino igual a qualquer outro assassino" manda um recado bem claro à sociedade. Além disso, promove o princípio de justiça com os vitimados.

PROF. LUIS CAVALCANTE disse...

CONCORDO com o Filósofo Calvinista!

PROF. LUIS CAVALCANTE disse...

Concordo com o Filósofo Calvinista!

Erick disse...

É um clássico exemplo da frase de Gandhi: olho por olho até que todos fiquem cegos.