sábado, 30 de janeiro de 2010

MAS NÃO SE ARREPENDERAM DE SEUS PECADOS

1. Notícia de Hoje: a Dureza do Coração Humano

Deixe-me dizer porque saí do meu silêncio sobre a situação desesperadora do Haiti. Foram as matérias que li hoje no Diário de Pernambuco e no site Notícias Cristãs. No primeiro, diz que "o diretor da Polícia do Haiti (ou do que sobrou dela), Mario Andresol, reconheceu que a situação caótica originada pelo tremor de magnitude 7.0 na escala Richter provocou uma onda de estupros de mulheres - e de crianças -, inclusive as abrigadas nas tendas improvisadas."

O diretor ainda afirma que esta barbaridade acontece durante o corte de energia na capital haitiana. Ele diz: "Durante o corte de energia na capital haitiana, criminosos se aproveitaram para atacar e estuprar mulheres e meninas refugiadas nas barracas". Isto sem contar os saques, assaltos (meu Deus, assaltar os miseráveis!!!), furtos.

Como se não bastasse, a outra notícia informa do "sequestro de crianças por haitianos". Em meio à crendice de que sejam "homens-lobos", isto é, "no folclore haitiano trata-se de uma pessoa possuída por um espírito, capaz de virar cão, gato, galinha, cobra ou outro animal para sugar o sangue de bebês e crianças". Sabe-se, porém, que são ladrões de crianças.

2. Deus e o Seu Mundo

O Livro do Apocalipse descreve uma cena horrível acerca da impiedade e dureza dos homens. Encontra-se no capítulo 16, que tem como epígrafe "as taças da ira".

Li dezenas de comentários, matérias e opiniões sobre o desastre no Haiti. Li alguns dizendo que foi o "diabo", outros que "foram apenas as leis naturais das placas tectônicas", outros disseram que foi "o juízo de Deus", outros, ainda mais longe, afirmaram que Deus - coitado! - nada pôde fazer, pois não sabia de tal acontecimento. Estes tais creem na "contigência" e não na "providência".

É claro que o argumento de que Deus começa sua vingança contra os indefesos e que ricos se defendem melhor da ira de Deus, não passa de um nonsense. Deus não está irado contra os Haitianos. Ele está irado contra "toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça"(Rm 1.18).

O texto de Apocalipse demonstra que é Deus o Dono do Mundo. É Ele que tem poder sobre toda a criação, reconhecida até pelos anjos, mas não por nós. O texto nos diz que Deus está ativo neste Mundo, mesmo que seja para acordá-lo da sonolência acerca de Deus mesmo.

3. O Deus, Santo, Justo e Verdadeiro: Um Deus que se Ira?

Como Deus manisfeta a sua Ira? Em Romanos vemos algumas manifestações da Ira de Deus: mudança na sexualidade dos gêneros, a iniquidade, a prostituição , a malícia, a avareza, a maldade, a inveja, o homicídio, a contenda, o engano, a malignidade, murmuração, detratores, o ódio ao Deus e Pai do Senhor Jesus Cristo, a injúria, soberba, presunção, invenção de males, desobediência aos pais e mães, a tolice, a infidelidade, a falta de afeição, a falta de misericórdia, a falta de reconciliação.

Parece-me que Deus não está obrigado a tratar os pecadores todos da mesma maneira, até porque quem diz a penalidade a ser aplicada, e de acordo com as obras de cada um, é o Juiz, não o réu.

4. Os Homens Rebeldes e as Tragédias: Oportunidade Rejeitada

O mais intrigante ainda é que, mesmo sob tais circunstâncias dolorosas, os homens não se arrependem de seus pecados. É o que encontramos em Apocalipse 16. A voz do templo dizia: "Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus" (v. 1). Não é preciso lembrar o simbolismo do "sete", ou seja, perfeição e completude. Deus não derramou sua ira como um menino invejoso, birrento, mas como um Deus perfeito, fazendo com que a sua ira seja perfeita.

O relato continua a dizer que a ira foi derramada: na terra, o que produziu a peste(v.2); no mar, o que produziu a morte dos seres marinhos (v. 3); nos rios, o que tornou a água imprópria para beber (v. 4). Vale resaltar que os anjos das águas disseram que este ato foi o Deus justo e santo que o fez (v. 5). Outro disse que estes juízos são justos e verdadeiros (v. 7). Este último juízo é consequência do que os homens fizeram aos santos e aos profetas (v.6). Outra taça foi derramada sobre o sol, o que resultou no abrasamento, com grande calor, dos homens (v. 8, 9a). O que os homens fizeram? "Blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória"(v. 9b).

Em seguida, Deus derrama sua ira sobre o "trono da besta", tornando o reino deste mundo tenebroso (v. 10). Esta taça derramada provocou muitas dores e mais chagas. O que os seguidores deste "mundo tenebroso" fizeram? Arrependeram-se? Choraram? Não!!!!! Antes, "blasfemaram do Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras"(v. 10, 11).

Como se não bastasse, os reis da terra são incitados pelos "espíritos de demônios" a pelejarem contra Deus! (v. 12 - 14). Não é preciso dizer que isto foi inútil. Como grand finale, o sétimo anjo derrama a sua taça "no ar" e a voz do "trono" diz: "Está feito"(ge,gonen - indicativo perfeito de gi,nomai). A escolha do "perfeito" aqui é deliberada por parte de João. Também não é preciso dizer que o uso do perfeito (per-fectum) "não é usado para indicar uma ação passada, mas o estado presente e resultante da ação passada"(apud, Wallace, 2009, p. 573). Este pode ser um perfeito consumativo e é usado para enfatizar o que foi feito, isto é, derramar a taça da ira de modo definitivo e completo.

Com o derramar da última taça, os "eventos naturais" aconteceram: trovões, relâmpagos, grande terremoto, ilhas desaparaceram, cidades ruíram, os montes desabaram, chuva de granizo e pedras etc. Não me parece que João tenha encontrado uma "boa desculpa" para lançar sobre os "eventos normais da natureza" estes mesmos eventos.

5. A Verdadeira Condição Humana

Mas, o que chama a atenção é o resultado. Os homens, mesmo diante de tantas calamidades, não mudam o seu pensamento sobre Deus. Pelo contrário, no meio da desgraça, encontram tempo para blasfemarem de Deus (v. 21).

Semelhante aos homens de Romanos 1, que não glorificam a Deus, nem lhe dão graças, mas preferem seus discuros tolos, preferem a glória da criatura à glória do Criador, preferem a mentira à verdade, preferem a ignorância ao conhecimento de Deus e, por isso, são "aborrecedores de Deus", os homens do Apocalipse agem de modo semelhante.

Não importa como o juízo de Deus venha (comportamental ou eventos naturais), os homens não mudam.

Veja: mesmo que tenhamos uma solidariedade (e devemos ter), mesmo com um batalhão de pessoas ajudando, mesmo diante de tão grande terremoto, muitos haitianos não se arrependem de seus pecados. Não é diferente das "nações ricas", que mesmo diante de tanta miséria moral, comportamental, deterioração familiar, social e cultural, continuam a afundar-se nos seus pecados.

Enquanto não olharmos o padrão de Deus, continuaremos a pensar que os homens são "bons" por natureza, que são sensíveis aos horrores deste mundo; que estão entregues à própria sorte. Não é isto que as Escrituras ensinam. O Senhor Deus está, de fato, no controle deste mundo, governando até mesmo "os fios de cabelos" e os pardais. Ele nos deu a Sua Lei e é por ela que devemos olhar quem somos nós: pecadores que desafiam a Deus. E nisto não há "galego dos olhos azuis" ou haitianos; ricos ou pobres; macho ou fêmea; adulto ou crianças.

6. O Maior Acontecimento de Todos: O que Deus fez?

Não é por menos que para acabar com esta rebeldia, o Deus Soberano enviou o Seu Filho, este sim, Inocente e Justo, sem Pecado e agradando ao Seu Pai e absolutamente tudo, sendo-Lhe obediente até à morte. E foi para livrar rebeldes da morte e da ira que o Pai agradou em fazer enfermar o Seu Filho; o Justo pelo injusto! O inocente pelo culpado; o Santo pelos pecadores!

Nisto, Jesus Cristo não foi sacrificado pelos ricos ou pelas nações que podem se proteger das "catástrofes naturais". Não, de forma alguma. Antes, Ele morreu para salvar pecadores-rebeldes de todas as nações, inclusive pelos haitianos, africanos, brasileiros e, não menos, pelas nações ricas.

Os haitianos, em termos de natureza humana, não são diferentes do norte-americanos, brasileiros ou europeus. Os atos descritos nas matérias acima descrevem o quanto podem ser contra seus próprios irmãos e irmãs, adultos ou crianças. Não é a condição social de alguém que muda o coração. Podem ter até mais dinheiro ou bens; porém, no mais profundo do coração, aquele que apenas Deus conhece, os homens são iguais. Transformá-lo por outros meios ,que não pela Cruz de Cristo, é um trabalho de Sísifo

Querer transformar a tragédia do Haiti em "guerra de classe" divina, apenas uma mente enebriada pelo autonomismo humano o pode fazer.

Postado por Gaspar de Souza

SITE LOCALIZA REGIÕES BÍBLICAS DURANTE LEITURA DA BÍBLIA

Esta é uma boa novidade. Em parceria com o Google Map, o site BibleMap.org, auxilia o leitor da Bíblia a localizar as possíveis regiões geográficas em que se encontra a passagem lida. Vale lembrar que as regiões são mostradas com os nomes atuais, ou seja, você não encontrará os nomes bíblicos, mas os correspondentes aos dias atuais. Veja abaixo um exemplo nas Cartas do Apocalipse, com a localização da região da Ásia e das Cidades para as quais João escreveu as Sete Cartas. O Site ainda disponibiliza informações sobre tais lugares, tendo como referência a International Standard Encylopedia.


Clique na Imagem para Ampliar

Fonte: O Verbo / Biblemap.org

Postado por Gaspar de Souza

sábado, 23 de janeiro de 2010

DEVOCIONAIS E ORAÇÕES DE JOÃO CALVINO - O Verdadeiro Rei

A tua ruína, ó Israel, vem de ti, e só de mim, o teu socorro. Onde está, agora, o teu rei, para que te salve em todas as tuas cidades? E os teus juízes, dos quais disseste:
Dá-me rei e príncipes?
Os 13.4-5

Deus, como já havia declarado antes, repete que sempre será o mesmo: “Embora os israelitas me acusem de não diligenciar no meu rumo usual de bondade, o que é falssíssimo, pois permaneço sempre o mesmo e sempre estou pronto a manifestar bondade aos homens — pois, como já declarei noutro lugar, não abandono as obras das minhas mãos (Sl 138.8). Ora, uma vez que continuo a mostrar mercê aos homens, o acesso ao meu favor está fechado por causa da impiedade deles. Assim, que examinem a si mesmos, quando clamarem e eu não responder; que admitam a própria falta, quando em suas perversidades de algum modo definharem de pesar, sem alívio, porque eu agiria como sempre tenho agido e achariam em mim um libertador, se neles não tivesse havido mudança.”

Oração

Concede, ó Deus onipotente, que assim como nos deste para sempre teu Filho unigênito para reinar sobre nós e segundo o teu querer consagraste-o Rei sobre nós, de sorte que, sob a sua mão, estejamos perpetuamente a salvo e em segurança dos ataques todos do Maligno e do mundo; — ó concede que nos deixemos governar pela sua autoridade, e assim nos conduzamos, para que ele mesmo continue sempre a zelar pela nossa segurança; e que assim como nos entregaste a ele, para que seja o guardião da nossa salvação, assim também não permitas que nos desviemos nem caiamos, mas preserva-nos sempre no seu serviço, até que finalmente sejamos congregados àquele bendito e eterno reino, adquirido para nós pelo sangue do teu Filho unigênito. Amém.



Devotions and prayers of John Calvin, 52 one-page devotions with selected prayers on facing pages.
Org. Charles E. Edwards. Old Paths Gospel Press. S/d. Pags. 26 e 27.
Tradução: Marcos Vasconcelos, junho/2009.
(mv.tradutor@gmail.com)

DEVOCIONAIS E ORAÇÕES DE JOÃO CALVINO - Um Lembrete Gracioso

Eu te conheci no deserto, em terra muito seca
Os 13.5

Ele diz: “Tenho me revelado a ti desde a terra do Egito; desde o teu nascimento! Quando te estendi minha mão começaste a existir e a ser povo”. O povo foi redimido sob a condição de pertencer totalmente a Deus. Como hoje pertencemos a Cristo, e como nenhum de nós deve viver como quiser, pois Cristo morreu e ressuscitou a fim de ser o Senhor dos vivos e dos mortos. Assim também os israelitas foram redimidos por Deus, para se renderem totalmente a ele. Se esse Deus único foi suficiente para redimir o seu povo, o que insinua agora esse povo andando ao léu em busca de auxílio aqui e ali? — quando deviam render a Deus a vida que receberam dele, a qual agora desfrutam; quando deviam reconhecê-la como suficientemente segura sob a proteção exclusiva desse Deus. Aprendemos, assim, que a adoração a Deus não consiste de palavras, mas de fé e esperança e oração.

Oração
Concede, ó Deus onipotente, que assim como nos instas tão afavelmente dia a dia, com voz mansa e serena, a nos submetermos ao teu governo, visto que nos exaltaste à mais alta honra livrando-nos do pavor do Maligno, tirania que nos escravizava sob medo infeliz, e também nos favoreceste com o espírito de adoção e de confiança; — ó concede que, conscientes desses benefícios, sempre nos submetamos a ti e só desejemos erguer as nossas vozes a fim de que o mundo todo se submeta a ti; para que aqueles que agora parecem enfurecidos contra ti sejam finalmente, tanto quanto nós, levados a obedecer-te; para que Cristo, teu Filho, seja o Senhor de todos e somente tu sejas exaltado; e para que nos submetamos a ti e sejamos, ao final, elevados ao alto e feitos participantes da gloria que somente Cristo, nosso Senhor, conquistou para nós. Amém.

Devotions and prayers of John Calvin, 52 one-page devotions with selected prayers on facing pages.
Org. Charles E. Edwards. Old Paths Gospel Press. S/d. Pags. 24 e 25.
Tradução: Marcos Vasconcelos, junho/2009.
(mv.tradutor@gmail.com)

PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS!? VOCÊ ACHA?

Os "tolerantes" só são tolerantes com que concorda com suas ideias. Por exemplo, dizem que "todas as religiões" devem ser respeitadas, desde que uma das religiões não seja o CRISTIANISMO. Se for Cristão, então não tem perdão (lá vai o eco). Os homens, cegos pelo deus deste século, não veem a perseguição que se levanta contra o Cristianismo: querem tirar o símbolo da cruz, abolir as orações, as canções de Natal, as felicitações de "Feliz Natal", retirar a Bíblia, abafar o debate com Cristãos e tudo que diz respeito ao Cristianismo. Mas, é claro que não há perseguição aos Cristãos (ironia)
________________________________________________

Professora cristã inglesa demitida depois de oferecer oração por aluna enferma

(Por Hilary White) – LONDRES, Inglaterra — Uma professora cristã da Inglaterra foi acrescentada à longa e crescente lista de cristãos ingleses que estão enfrentando medidas disciplinares ou legais por expressarem sua fé. Olive Jones, de 54 anos, está sendo defendida pelo Centro Legal Cristão depois de ser demitida por oferecer uma oração a uma aluna que está sofrendo de leucemia.

Jones, uma professora que visita lares de alunos, dava lições de matemática para crianças que estavam enfermas demais para freqüentar a escola. Quando estava visitando uma aluna enferma, ela falou com a mãe da menina e ofereceu uma oração pela filha. Quando lhe disseram que a família era descrente, ela não falou mais no assunto, mas a mãe deu queixa e Jones perdeu seu emprego no Oak Hill Short Stay School and Tuition Service em Nailsea, North Somerset.

Seus patrões disseram que o oferecimento de oração poderia ser considerado como “assédio”. Jones agora teme que o incidente a tenha marcado e prejudicará futuras possibilidades de emprego.

Jones disse que seu oferecimento de oração está sendo tratado como “um ato criminoso”: “É como uma marca negra contra meu nome e caráter no que se refere a obter uma referência para outro emprego, só porque dei meu testemunho”.

“Se eu tivesse feito algo criminoso, creio que a reação teria sido a mesma”, disse ela. Ela afirmou que está irada com a interpretação que a empresa faz da liberdade de expressão.

“Estou surpresa que um país com tal forte tradição cristã tenha se tornado um país onde é difícil falar sobre fé”.


Paddy e Stephanie Lynch, os pais da estudante de 14 anos, disseram que Jones havia deixado sua filha “traumatizada”.

Eles disseram ao jornal Daily Mail que as visitas de Jones haviam deixado sua filha “transtornada” por contar para a adolescente, depois da morte da amiga mais íntima dela, que quando os jovens morrem vão para o céu.

“Os períodos letivos com a senhora Jones se tornaram cada vez mais traumáticos e decidimos que não era apropriado que essa mulher viesse ao nosso lar”. A família afirma que a Sra. Jones havia ignorado repetidos pedidos de parar de “pregar”.

O Daily Mail comentou numa editorial que a experiência de Jones e de dezenas de outros como ela na Inglaterra cada vez mais anticristã é resultado da adoção oficial da nova religião estatal compulsória da “igualdade e diversidade”.

“Os códigos oficiais de conduta, que podem ser a base de medidas disciplinares e são efetivamente parte dos contratos de emprego, obrigam milhões de funcionários públicos a ‘promover’ a igualdade e ‘respeitar’ a diversidade”.

“Pode bem ser que a publicidade e o apoio dos grupos de pressão poderão resgatar a Sra. Jones, como resgataram Caroline Petrie, uma enfermeira sujeita a tratamento semelhante. Mas o problema fundamental, o lento processo neste país em que radicais politicamente corretos estão tomando o poder, continua a crescer”.

A Sra. Jones disse: “Não estou irada com meus patrões, pois eles estão tentando interpretar as novas políticas de igualdade e diversidade. Mas estou irada com o sistema politicamente correto e com o fato de que não podemos mencionar às pessoas nada que tenha a ver com fé”.

Nick Yates, porta-voz do Conselho de North Somerset, disse: “Olive Jones trabalhou como professora substituta, trabalhando no North Somerset Tuition Service. Uma queixa foi apresentada por uma mãe com relação a Olive. Essa queixa está sendo investigada”.

Fonte: O Verbo

PÃO E CIRCO NÃO. PÃO E REQUEIJÃO

Na VEJA, Cristiano Mariz revela o que NENHUM, digo, NENHUM canal de TV irá mostrar (canalhas!): Os eventos (é vento!) do Governo Federal, com a presença do PresiMente da República e de sua candidata Dilma Rousseff, SÃO MOVIDOS à PÃO, isto é, os "participantes" só estão lá porque tem ALIMENTOS!!! Se não tiver estas regalias, o "povo" que aplaude Lula não comparece. Aí, a popularidade de Lula tende a desaparecer. Agora a gente entende porque o "Cara" tem uma popularidade tão alta, né? Este é o Brasil de Lula!
________________________________

Cristiano Mariz
FILA DA COXINHA
“Militantes” que ganharam transporte e lanche aguardam para entrar em evento com Dilma

A campanha da ministra Dilma Rousseff ainda não empolgou a militância petista - ou o que ainda resta dela. Isso tem ficado evidente nos diversos eventos de que a ministra e o presidente Lula têm participado. Em Jenipapo, não se viam camisas vermelhas nem bandeiras com a estrela do PT. Os espectadores eram lavradores, empregadas domésticas, pedreiros, gente muito humilde, meio calada, atraída pela promessa de lanche no evento, como o lavrador Antônio Cesário, morador de Granjas, a cerca de duas horas do local da barragem, que decidiu comparecer à inauguração de olho na promessa que lhe fizeram os funcionários da prefeitura. “Pão e requeijão”, conta. “Em casa, só tem requeijão quando vai uma visita muito importante”, comentou. Depois de duas horas apertado em um ônibus superlotado, com mais de cinquenta pessoas, o lavrador diz ter tirado a sorte grande. Encontrou coisa muito melhor que pão com requeijão: 45 000 salgadinhos feitos por um dos bufês mais caros de Belo Horizonte. Tudo de graça.

O mesmo método de atração de militantes foi usado com mais eficiência no Maranhão uma semana antes, no lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium I da Petrobras, em Bacabeira, perto de São Luís. Cerca de trinta ônibus transportaram recrutas de vários pontos do estado. Funcionários públicos e estudantes de colégios estaduais foram liberados de suas obrigações para engrossar a claque de apoio à família Sarney, ao presidente Lula e, é claro, a Dilma Rousseff. Na porta do local onde será erguida a refinaria, cabos eleitorais esperavam os moradores dos grotões do estado com bandeiras de plástico que estampavam a frase: “Obrigado, presidente”. A maior evidência de que o quórum nas aparições da pré-campanha petista é artificial pode estar no fracasso da inauguração da escola técnica em Araçuaí, cidade vizinha a Jenipapo de Minas. A estrutura foi montada para comportar 7 000 pessoas, mas apenas 500 testemunharam Lula elogiar sua candidata. Lá, a máquina pública não participou da engrenagem para atrair “militantes”. Não houve o aluguel de ônibus, nem lanchinho, nem requeijão, nem refrigerante. Os poucos que compareceram tiveram de se contentar com um copo de água.

Fonte: Reinaldo Azevedo

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Lula, de A a Z

Por Klauber Cristofen Pires

Ao entardecer do seu segundo mandato, Lula e o Foro de São Paulo precisam correr atrás da agenda que anda atrasada. Conferências como a da Comunicação, havida no ano passado, e da cultura, neste ano, parecem ser o indicativo de que pipocarão muitas outras mais, aliadas a outras investidas contra a liberdade das pessoas e o estado de direito.

Uma percorrida pelo passado faz-se necessária neste momento:

a) a tentativa da criação de um "conselho federal de jornalismo";

b) a criação da Agência Brasil, com o terrorista Franklin Martins à frente, para concorrer em condições de desigualdade com os veículos de comunicação privados;

c) a criação de Ancine, para o retorno ao poço sem fundo e sem prestação de contas do cinema ideológico;

d) a tentativa de obrigar os canais a cabo a oferecerem programas e filmes nacionais em suas grades;

e) a tentativa de impor a lei da mordaça ao Ministério Público e aos servidores públicos;

f) o plebiscito contra o comércio de armas de fogo, que se seguiu a uma prévia repressão contra a posse de armas pelas pessoas de bem, enquanto a criminalidade não cessa de aumentar;

g) a permanente apologia aos criminosos, que Lula sempre fez questão de apontar como vítimas da sociedade que precisam de educação e não de cadeia (tanto é que, do plano para construir prisões federais, só uma foi construída);

h) as diversas tentativas de implantar a legalização ampla do aborto, geralmente por inserções totalmente fora dos contextos em relação aos documentos que as continham;

i) o combate frontal contra o estudo em casa (homeschooling) e a liberdade dos pais educarem seus filhos segundo seus valores, e o avanço célere na ideologização das salas de aula públicas e privadas, bem como dos exames, vestibulares e concursos públicos;

j) a imposição da agenda gayzista que sirva ao constrangimento dos valores do cristianismo e da família;

k) o estabelecimento do apartheid de sinal trocado que inaugurou os tribunais raciais com suas cotas para vestibulares, concursos públicos e que pretende se estender até o meio privado;

l) a deturpação da lei para o confisco de terras a pretexto de terem sido quilombos;

m) o andamento sem interrupções e impedimentos das invasões e desapropriações de terras mediante a manipulação de índices de produtividade, bem como também por meio da imposição de toda forma de regulamentação inibidora do produtivismo e até da extrema cara-de-pau da desobediência às ordens judiciais de reintegração de posse pelos governos aliados do PT;

n) a revanche da revogação da lei da anistia, conjugada com a premiação milionária dos seus terroristas e até mesmo meros simpatizantes;

o) o uso do patrimônio brasileiro para a manutenção do poder pessoal do presidente Lula e dos seus comparsas do Foro de São Paulo, consubstanciada pela simpática acolhida a Evo Morales, que nos tomou várias refinarias da Petrobras por meio de ostensiva agressão militar; a Rafael Correa, que deu o calote na construção de uma hidrelétrica construída por uma empresa brasileira com recursos do BNDS; ao próprio Hugo Chaves, na forma do envio de petróleo para a abafar a greve dos petroleiros; a toda sorte de contemporização com as trapaças comerciais cometidas pela Argentina; a diversos países africanos, que tiveram suas dívidas perdoadas; e por aí vai...

p) a permanente campanha contra os militares e o sedento projeto de revogar a Lei de Anistia de modo parcial;

q) a progressiva estatização de setores da economia tais como o petrolífero, o químico, o elétrico e o mineral, aliada a uma contínua e crescente intervenção sobre a iniciativa privada,

r) a alegre e frequente companhia junto aos mais execráveis tiranos do planeta e o apoio incondicional aos seus desmandos e crimes...

s) a institucionalização da corrupção como forma de consolidação do poder;

t) a falsidade da teoria do respeito à soberania das nações, que o atual governo dela usa para proteger os seus amigos protoditadores do Foro de São Paulo enquanto se vale da mais deslavada intervenção sobre países como Honduras e a Colômbia;

u) o uso da desgraça alheia como oportunidade de fazer política - as vítimas das enchentes, secas e desmoronamentos do Brasil amargam os seus mortos e os seus prejuízos, mas os holofotes do mundo levam Lula a anunciar uma ajuda de 35 milhões de reais e a expansão da presença militar naquele país por um Exército que em solo pátrio é obrigado a dispensar a tropa ao meio-dia para não ter de pagar rancho.

v) o antiamericanismo e o pretenso anticolonialismo, consagrados pela gritante mobilização do governo contra o governo suíço e seu povo, portando-se sem comedimentos ao lado de uma pilantra que lá se auto-mutilou, enquanto se cala olimpicamente diante do assassinato de brasileiros no Suriname e da perseguição de famílias de agricultores na Bolívia e no Paraguai;

x) o uso despudorado da máquina pública para fazer campanha eleitoral antecipada - na verdade, a todo e qualquer tempo - sob a conivente leniência do TSE;

y) o despacho de dois jovens e inocentes boxeadores cubanos, Guillermo Rigondeaux e Erislandy Lara, por ocasião dos Jogos Pan-Americanos, capturados à maneira de um capitão-do-mato sob os cuidados diretos do ministro da (in)justiça Tarso Genro que os devolve célere ao seu patrão, ao arrepio da lei e da tradição de oferecer asilo de nosso país;

w) o loteamento da Amazônia, pronta a ser retalhada e entregue às "nações" indígenas criadas com esta finalidade por uma miríade de ONG's, que por sua vez as encaminharão a potências estrangeiras e que teve a sua pedra fundamental inaugurada com a expulsão dos arrozeiros do ex-próspero e atual virtual estado de Roraima;

z) o uso da rede do crime para sabotar as eleições em São Paulo, quando, por encomenda, facções de criminosos passaram a atacar a população e unidades policiais para instalar o estado de terror e desta forma influenciar o resultado nas urnas.

Como se vê, utilizei-me aqui de todo o alfabeto, e não bastou; na verdade, eu precisaria utilizar-me do ideograma chinês, que, dizem, contém milhares de símbolos. Tudo para que se evidencie o que há de mais ostensivamente óbvio: as impressões digitais de Lula estão em toda parte! Afirmo isto não como uma constatação minha, eis que sempre as apontei, mas para que as pessoas mais alheias aos fatos e às suas conexões se convençam, enfim, desta verdade única: Lula tem um projeto de perpetuação de poder, que é levado a sério e executado passo a passo, e isto é tão perigoso para todas as nossas vidas que nos confortamos com qualquer assopro que suceda às suas mordidas.

Agora, vamos ao nosso cenário atual: alguns setores da mídia tradicional, enfim, começam a apontar a tendência totalitarista dos recentes atos do governo, embora ainda teimem em proteger a imagem de Lula como se ele estivesse fora deste contexto. Ainda no momento em que escrevo este texto, vejo pela tevê uma propaganda apócrifa alertando contra a volta da censura, como ela fosse gente de carne e osso. Alguma presença das entidades representativas do setor produtivo, ou de defesa da cidadania? Nadica de nada!

Por quê fazem isto? Minimizarão a fúria da censura petista? Com que foram pagas as redações e os veículos de comunicação com a sua histórica cumplicidade com este projeto de traição à pátria? Com restrições ao financiamento privado (proibição de propagandas de cigarros e restrições às propagandas de bebidas e de alimentos); com processos contra jornalistas e suas empresas; e com a censura judicial imposta contra as suas matérias.

Na verdade, segundo o quadro atual, falta muito pouco para que estas empresas sejam fechadas ou estatizadas, à maneira do que vem acontecendo na Venezuela e nos outros países onde o Foro de São Paulo governa.

Neste momento, que já é tarde, urge que toda a sociedade assuma, enfim, de que esta história de "não sei", "não vi", "assinei sem ler" não convence mais. Isto precisa ser dito de forma ostensiva e explícita. As federações e associações do comércio, da indústria e da agricultura precisam neste momento ir às tevês e denunciarem Lula com o dedo apontado para o seu retrato. Também as entidades de defesa da democracia e da cidadania podem fazer o mesmo e até mesmo qualquer cidadão, pois um simples banner colocado no vidro traseiro de um carro já alerta muita gente.

Este já não é mais o tempo ideal, mas é o tempo que temos, antes que nenhuma ação possa ser feita; antes que tudo se acabe. Não esperem que a mansidão invoque a complacência dos sedentos de controlar as nossas vidas e as vidas de nossos filhos. É precisamente isto o que eles esperam de nós.

Lula é o responsável pelo mensalão; Lula luta pela legalização do aborto, Lula quer os crucifixos fora das escolas, hospitais e repartições públicas; Lula é aliado do MST e defende as invasões e desapropriações de terras; Lula é amigo e cúmplice de Hugo Chaves, Evo Morales, Cristina Kirchner, Rafael Correa, de Ahmadinejad, do regime chinês, do genocídio no Sudão e de todos os ditadores do continente africano; Lula defende o confisco de terras sob o pretexto quilombola; Lula quer tomar a propriedade privada pelo aumento de impostos, que já passou de 40%; Lula é amigo dos bandidos (alguém já viu ele se pronunciar uma única vez que fosse contra bandidos e marginais?); Lula promoveu a intervenção - ainda que mal-sucedida - contra Honduras; Lula é amigo e protetor das FARC; Lula quer educar os seus (os teus!) filhos para serem ovelhas a lhe balir pro resto da vida; Lula quer destruir a família ao apoiar a agenda gay; Lula quer usar o aborto (e depois a eutanásia) como instrumentos de controle social; Lula quer aparecer como um profeta auto-proclamado, por meio de seu filme.

Lula, Lula, Lula. Lula é o cara! Lula é o cara...mau!

Fonte: MSM

SOBRE O "SUCESSO" DE LULA, O FILHO DO BRASIL


Fonte: Folha de Pernambuco

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

PASTOR DA ASSEMBLÉIA DE DEUS CONVERTE-SE AO ISLAMISMO

Apostasia é a marca principal dos últimos dias. Ou seja, não é o desaparecimento da Religião, mas o crescimento das Religiões Falsas e da Falsa Espiritualidade. O Advento da Razão não anula o que há de mais intríseco no Ser Humano: A Religiosidade. Na época do Apóstolo Paulo, a Cidade da Razão era Atenas que, 4 séculos após Sócrates, Platão e Aristóteles, ainda mantinham seus deuses, até mesmo um desconhecido. Não é possível anular o sensus divinitatis do Homem, pois é a imagem de Deus nele. Porém, como num processo entrópico, o Homem vai do Deus Verdadeiro para os falsos deuses (Rm 1. 18 - 32); o Homem deixa o Deus Verdadeiro e estriba-se no seu próprio caminho, pois acredita que a sabedoria humana é mais sábia que a sabedoria de Deus. Sei que algum leitor possa, imbuído do espírito pós-moderno, dizer que todas as religiões são iguais.

No caso em questão, trata-se do conflito entre Cristianismo e Islamismo. Ambas as religiões NÃO ensinam as mesmas coisas sobre Deus. Por exemplo, embora ambas façam afirmações monosteísticas, o Islamismo é Monoteísta Absoluto, não havendo ninguém com Aláh, antes ou depois dele. Já o Cristianismo é Trinitário, isto é, de fato existe apenas um Deus, porém, este Deus encontra-se em três pessoas - Pai, Filho e Espírito Santo, que estavam enternamente juntos (ver nota final). O deus do Islã não é o deus do Cristianismo, pois aquele não tem filhos, enquanto no Cristianismo Deus tem um Filho, da mesma essência, Jesus Cristo.

A matéria abaixo é sobre um ex-pastor da Assembleia de Deus que converteu-se ao Islamismo. Não seria estranho se o pastor não fosse nada menos do que o presidente das Assembleias de Deus - Ministério Madureira - na Paraíba, por 15 anos à frente da denominação. Sabemos que as Assembléias não tinham tradição na educação teológica até pouco tempo (graças a Deus isto tem mudado!). Não é de estranhar que muitos que estão à frente de igrejas, pessoas sinceras, piedosas, mas sem discernimento teológico, não sabendo discorrer sobre os pontos básicos da Fé Cristã. Não quero dizer também que apenas os leigos são passíveis de apostasia. Não. Algumas mentes brilhantes têm abandonado a Fé Cristã e ingressado seja em falsas religiões ou filosofias, como foi o caso do ex-pastor Dan Baker que tornou-se "Ateu".

Não conheço o ex-pastor João de Deus Cabral ou sua formação. Mas, pelos relatos lidos, foram questionamentos sobre "o Natal" e a "Trindade" que o conduziram para fora do Rebanho de Cristo. Não são questionamentos que alguém bem treinado numa EBD não pudesse responder. A tese constantina não se sustenta, pois o argumento da associação pode ser usado para qualquer lado no debate.

Rogo ao Deus e Pai do Senhor Jesus Cristo que misericórdia do ex-pastor João de Deus e ele volte ao Caminho.
___________________________

Muitos fatos marcaram a permanência do Pastor João de Deus Cabral a frente da Assembleia de Deus de Madureira na Paraíba. Presidente da Igreja na Paraíba e Secretário Nacional da Igreja no Brasil durante 15 anos, não foram suficientes para ser arrebatado ao Islamismo e servir ao Deus Allah.

A revelação foi feita por João de Deus Cabral durante a madrugada deste sábado ao Programa Sales Dantas na TV Litoral/TV Diário. João de Deus agora tem como principal objetivo de sua vida será servir a Alá e construir uma mesquita nos próximos meses na Paraíba.

João de Deus revelou que durante muito tempo servindo na Assembleia de Deus e proferindo palestras pelo Brasil, sempre era indagado sobre o significado do Natal, sobre a Santa Trindade. Essa busca e interrogações levaram a um estudo interno e a busca pela verdade. Viajou por vários países e chegou a conclusão após 5 anos que não existe a Santa Trindade e que o natal não representava o nascimento de Cristo. Para João de Deus, nome de batismo mesmo, essas datas foram criadas por um imperador de Roma, como forma de estabelecer uma data única que comemorasse dia 25 de dezembro o dia do Deus Sol, mudando logo após para chamarem de nascimento de Cristo, o sol da justiça.

O ex-pastor da Assembleia de Deus na Paraíba agora se diz agora muçulmano porque não é contra os Profetas Abraão, Jacó, Isaac, Ismael, Moisés ou Jesus (que a paz esteja com todos eles), mas porque vai procurar seguir os ensinamentos recebidos por eles revelados pelo nosso Único Deus, o Altíssimo.

Sou muçulmano não por imposição ou submissão a qualquer lei humana, mas porque aprendi a submeter-me voluntariamente a vontade de um Deus amoroso, que embora não seja meu pai, age muitas vezes como tal admoestando-me através de suas palavras presentes em seu Alcorão. Pois Ele é Clemente e Misericordioso. Não porque eu é que seja superior a ele, mas porque Allah é muito superior a nós dois. Allah hu Akbah! (Deus é Maior!).

João de Deus aproveitou para convidar a todos para uma palestra Palestra sobre a Fé e Crenças Islâmicas, que será realizada no próximo dia 30 do mês em curso, no Auditório do Hotel Xênius, localizado na Praia de Cabo Branco, que será proferida pelo Sheikh Mabrouk El Sawy Said, dirigente do Centro Islâmico do Recife.

Fonte: Clickpb
____________________________

Nota sobre a Triunidade Divina.

Na pergunta 6 do Breve Catecismo de Westminster: Quantas Pessoas há na Divindade, tem como resposta: “Há três pessoas na Divindade: Pai, Filho e Espírito Santo, e estas três são um Deus, da mesma substância, iguais em poder e glória”.

Nenhuma doutrina sofreu tanta oposição quanto a Doutrina da Tri-Unidade Divina. Entre as acusações contra esta Doutrina está a de que ela não é encontrada na Bíblia. Na verdade, ela não está sistematizada nas Escrituras, mas está, sim, revelada. Sigamos o exposto nas Escrituras:

1) Ela revela que existe um só Deus – isto é inegável como afirma Gn 1.1; Dt 6.4; Jo 17.3; Tg 2.19. Afirmar o contrário é ser politeísta, isto é, defender que existe mais de um deus.

2) As Escrituras revelam que Deus é Pai (1 Co 8.6) e disto ninguém, nem mesmo os que negam esta Doutrina [da Tri-Unidade], discordam. O impressionante é que:

3) A Escritura também chama o Filho, Jesus Cristo, de Deus, e também diz que Ele não é o Pai, mas distinto deste (Jo 1.1, 18; 10.30; 20.28; At 20.28; Rm 9.5; Tt 2.13; 2 Pe 1.1; 1 Jo 5.20) e que:

4) A Escritura também chama o Espírito Santo de Deus, embora o faça distinguindo-O do Pai e do Filho (At 5.3, 4; Mc 3.28 – 30; 1 Co 3.16; 12.4-6).

Um simples exercício de pensamento:

Não são três deuses, pois contrariaria a proposição (1);

Não são a mesma pessoa, isto é, como um ator que muda de roupa, pois isto contraria a (3) e (4) proposições.

Estas proposições são reveladas nas Escrituras.

Desta forma, não é difícil dizer que Deus é “Pai, Filho e Espírito Santo”. A única resposta possível a isto é explicação na Doutrina da Trindade. Em outros termos poderíamos discorrer sobre a necessidade teológica e filosófica da Doutrina Cristã da Triunidade Divina, mas nos redenderia mais tempo, o qual não disponho tanto.

Postado por Gaspar de Souza

domingo, 17 de janeiro de 2010

DEVOCIONAIS E ORAÇÕES DE JOÃO CALVINO - A Divindade de Cristo

Lutou com o anjo e prevaleceu; chorou e lhe pediu mercê; em Betel, achou a Deus, e ali falou Deus conosco. O Senhor, o Deus dos Exércitos, o Senhor é o seu nome
Os 12.4-5


É necessário observar que aqui o profeta testemunha que mesmo sendo um anjo era também o eterno e único Deus verdadeiro. Mas, talvez alguém pergunte, como poderia ser ele o Deus eterno e ao mesmo tempo um anjo? Quando o Senhor aparecia por meio de seus anjos, dava-se a eles o nome de Iavé. Mas, na verdade, não era a todo e qualquer anjo que se dava esse nome, mas ao anjo principal, mediante quem o próprio Deus se manifestava. Decorre, então, que esse anjo era verdadeira e essencialmente Deus. No entanto, isso só se aplicaria rigorosamente a Deus se houvesse distinção de pessoas. Por isso, é indispensável que haja na Divindade alguém a quem se possa aplicar o nome e o título de anjo, porque se tomarmos a palavra “Deus”, indiferente e indistintamente, e a considerarmos como a denotação da essência Divina, sem dúvida seria inconsistente afirmar que Deus é Deus e também, um anjo. Mas quando diferençamos as pessoas da Divindade, não há inconsistência. Por quê? Porque Cristo, Sabedoria Eterna de Deus, assumiu o papel de Mediador antes de assumir a nossa carne. Nesse caso, portanto, ele era o Mediador, e nessa qualidade, também um anjo; sendo ao mesmo tempo Iavé, que é agora Deus manifestado na carne.

Oração
Concede, ó Deus onipotente, que assim como hoje te mostras a nós como Pai tão clemente, dando-nos em teu Filho unigênito penhor tão singular e valioso do teu favor; — Ó concede que nos consagremos inteiramente a ti e te prestemos o verdadeiro e obediente serviço devido ao Pai, de modo a não termos em toda a vida nenhuma outra meta senão a de confirmarmos a adoção com que nos agraciaste para sempre, até que finalmente partilhemos dos frutos dela, quando nos reunires no teu reino eternal com Jesus Cristo, teu único Filho. Amém.



Devotions and prayers of John Calvin, 52 one-page devotions with selected prayers on facing pages.
Org. Charles E. Edwards. Old Paths Gospel Press. S/d. Pags. 22 e 23.
Tradução: Marcos Vasconcelos, junho/2009.
(mv.tradutor@gmail.com)
A música já diz tudo por si mesmo. Peguei lá no blog do Dr. Hélio Angotti, o Visão Pessoal. Descobri que temos algo em comum, além de sermos Presbiterianos.


video

Postado por Gaspar de Souza

DERRUBEM O CRISTO REDENTOR E PONHAM LÊNIN EM SEU LUGAR!

Por Reinaldo Azevedo

É… Começo com uma graça amistosa com os que querem banir o crucifixo das repartições públicas com base no fato de que o estado é laico: eu não sabia que havia tantos admiradores do Lênin no Brasil. E agora o que não é tão engraçado: é incrível como aqueles que se querem apegados apenas à racionalidade abrem veredas, sem perceber, para uma visão totalitária da história e do mundo. Por que Lênin?

Acho que já me referi aqui a um trecho da biografia de Trotsky escrita por Isaac Deutscher (a trilogia O Profeta Armado, O Profeta Desarmado e O Profeta Banido). No primeiro volume, acho (cito de memória), há a passagem em que o jovem Trotsky vai visitar Lênin no exílio, em Londres. Os dois saem para passear e falar sobre política. E o líder da revolução soviética vai mostrando ao jovem revolucionário: “Esta é a ponte deles, esta é a catedral deles, esta é a praça deles”. “Eles” , no caso, designava a burguesia. Todo o programa do homicida e liberticida estava contido naquelas pequenas observações. Porque a ponte, a catedral e a praça, evidentemente, não eram “deles”, mas da humanidade.

Não para um marxista chinfrim como Lênin, com a profundidade filosófica de um pires, para quem a história tinha um sentido evolutivo - e Marx o levou a pensar assim, claro. O socialismo seria uma etapa posterior da civilização, e haveria de ter, então, pontes socialistas substituindo as pontes do capitalismo; catedrais do socialismo (não dedicadas a Deus, é óbvio) substituindo aquelas da civilização primitiva. O socialismo, como uma das manifestações mais extremas da Razão - ué, por que não? - deu no que deu. Aliás, a Razão já tinha dado no que tinha dado durante o Terror, na Revolução Francesa, não é? Calma lá! Não me confundam: sou amigo da Razão. Não sou é amigo da mistificação.

O estado laico não mata a história que veio antes dele. Não é preciso esmagar uma catedral com outra, uma ponte com outra. A palavra “cultura”, na origem, remete a “cultivo”. Podemos cultivar a nossa história. Já volto a este ponto. Antes, algumas outras considerações.

Os que não suportam manifestação de religiosidade em espaços públicos e coletivos podem suportar a estátua do Cristo Redentor? Ou haveremos de substituí-la por, sei lá, uma outra de Descartes? Não me venham dizer que, em matéria de Razão, Cristo era páreo para Descartes, não é mesmo? E se uma era tem de esmagar a outra, como queria o nobre companheiro Lênin, acho que é preciso implodir aquele troço que está lá e consagrar - no bom sentido, claro, o não-religioso… - o símbolo do racionalismo. Confesso que seria ao menos engraçado ver os desdentados substituindo o “Pai Nosso” pelo “Cogito ergo sum”. Afinal, vocês sabem, sem uma religião cristã para atrapalhar, os povos costumam ser bem mais livres, como provam aqueles paraísos da Africa subsaariana. Na “suprasaariana”, aí já há o paraíso de Alá… É outro!

Eu não gosto de idéias pela metade. Se é para abolir, POR FORÇA DE LEI, o crucifixo das repartições públicas - fico cá imaginando um barnabé caçador de crucifixos… -, então será preciso abolir também o Natal, a Sexta-Feira Santa etc. Que ONG se atreve a entrar com este pleito e que juiz aceita dar a sentença? “É, com efeito, são feriados religiosos, e o estado brasileiro é laico. Não tem feriado coisa nenhuma!”

Incrível, reitero, como se pode, em nome da razão, abrir as brechas para o pensamento totalitário. Notem bem: o estado brasileiro não é ateu. Não é um estado que, como o chinês e o cubano - dois paraísos para quem fica nervoso quando vê um crucifixo em órgão público - se declare ateu. Ele é laico! Isso quer apenas dizer que não se orienta segundo a lógica, as necessidades e a mística de uma religião. Mas a Constituição brasileira PROTEGE as religiões e o culto religioso. NÃO HÁ UMA LEI IMPONDO CRUCIFIXO NAS REPARTIÇÕES. Aliás, nas que tenho visitado, são cada vez menos freqüentes. QUANDO HÁ LÁ UM CRUCIFIXO E UMA BÍBLIA, NO MAIS DAS VEZES, OS OBJETOS SÃO ECOS DE UM TEMPO EM QUE ESSAS ESFERAS NÃO ERAM TÃO SEPARADAS. Mas é só memória. É só história!

Não havendo a lei que imponha e não tendo aquele crucifixo ou aquela Bíblia qualquer influência nas decisões do funcionário público, obrigar a sua retirada por força de uma determinação legal caracteriza uma óbvia perseguição a símbolo religioso, em desacordo com a Constituição. Mais: ainda de acordo com teses que me parecem obviamente autoritárias, hipertrofia-se o conceito de ESTADO e se esquece o conceito de NAÇÃO. O Estado brasileiro, com efeito, é laico. Mas a nação brasileira é esmagadoramente religiosa. E o país tem sabido conviver com as diferenças. Há terreiros de umbanda e candomblé no Brasil que são tombados e, pois, mantidos e protegidos com dinheiro público. Uma reivindicação dos progressistas em nome da diversidade cultural!

Olhem: as pessoas que compõem a tal ONG que resolveu enroscar com o crucifixo pertencem, na sua maioria, a religiões minoritárias no Brasil. Estão protegidas pelo texto constitucional e, tenho certeza, não enfrentam qualquer animosidade da maioria católica brasileira. Zero! Mas parece que isso não basta. É preciso não inverter a relação de causa e efeito: a maioria do povo não é composta de católicos porque há crucifixos nas paredes das repartições; há crucifixos nas paredes das repartições porque a maioria é católica. Não se trata daquela bobagem de que maioria tem sempre razão. Isso é tolice. Estou evidenciando que há um esforço para apagar um costume, uma tradição, uma manifestação cultural, com a força coercitiva do Estado. Nós lutamos para que os terreiros de candomblé deixassem de ser perseguidos, não para que passássemos a perseguir crucifixos.

Muitos expressam, sei lá, um quase ódio à Igreja Católica por causa de seu passado etc e tal. Não vou entrar nesse mérito agora. Já andei escrevendo sobre isso. O fato é que, hoje em dia, e já há muito tempo, a Igreja tem sido exemplo de convivência com a diferença. Digam-me um só lugar em que cristãos perseguem não-cristãos. Mas eu posso enumerar vários, muitos mesmos, em que os cristãos são terrivelmente perseguidos e, às vezes, esmagados. Outra coisa: sugiro um pouco de cuidado e pesquisa antes de negar o vínculo estreito entre cristianismo e democracia ocidental.

Finalmente, respondo a uma questão que andou aparecendo aqui e ali. Entrando em confronto, inclusive, com alguns amigos conservadores, critiquei a chamada Lei do Véu na França. Acho um absurdo que se proíba o uso do véu numa escola porque é “é um espaço laico, e aqui somos todos republicanos”. Ora… Se é para conter o Islã, em vez de conter, atiça. Mais: deu-se asa uma tolice e a uma inverdade. Proibiram-se tanto o véu islâmico como o crucifixo, o que significa que, para a República francesa, véu e crucifixo tiveram, na formação daquele povo, a mesma importância - ou a mesma desimportância. É uma asnice. Mas compreendo. Nas escolas francesas, um sanguinário tarado como Robespierre ainda é tratado como herói. Em nome da Razão! Pensando bem, vamos derrubar o Cristo e meter Robespierre lá.

As pontes são nossas!

As catedrais são nossas!

As praças são nossas!

Os crucifixos são nossos!

“Nossos?” Da civilização!

*
Sei que o presidente da CNBB fez essa ironia. Mas eu fiz antes. Publiquei esse texto aqui no dia 6 de agosto do ano passado. Como a gente nota, eles não desistem nunca. Se o crucifixo, que teve importância central na formação do povo brasileiro, deve ser banido em nome do estado laico, que esses valentes deixem de ser covardes e extingam todos os feriados cristãos, a começar do Dia de Natal. Covardes tentam tirar a cruz das repartições; corajosos mostram a fuça — em vez de se esconder em documentos escritos à socapa — e defendem a extinção de todos os feriados religiosos.

Anteontem, um desses ongueiros financiados pela Fundação Ford afirmou que aquele programa fascistóide dos supostos direitos humanos foi feito democraticamente. Segundo ele, 14 mil pessoas participaram!!! Reúno isso no meu blog em meia hora. E nem por isso me pretendo legislador. Vão lá, valentes! Tenham a decência de defender uma proposta endossada por 14 mil para 190 milhões. Vamos ver o que eles pensam.