quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

UM ESPÍRITO NOVO PARA SE TER UM ANO NOVO!


A cada fim de ano e início de um novo, receitas não faltam para que se tenha um “Feliz Ano Novo”. O poeta Carlos Drummond, em sua “Receita de Ano Novo”, já havia percebido que muitas das intenções para ano novo tendem a ficar na gaveta! Diz ele que para se ganhar um “belíssimo Ano Novo [...] não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta”.

O poeta quer que seja um ano novo de verdade, não apenas “pintado de novo”, como costumamos fazer em nossas velhas casas. É isso! São apenas “velhas casas” com pinturas novas, o que dá a impressão de renascimento ou que alguma coisa, de fato, mudou. Os bons votos de “próspero ano novo” são sempre os mesmos. Por exemplo, desejamos paz, saúde, prosperidade, felicidade, etc.

Agora, se pergunte: como encontramos estas coisas? Certo que estes desejos são legítimos, mas a fonte para a realização destes desejos não é encontrada no Ser Humano. Já está fartamente comprovado que, como diria Charles Colson, estas coisas não passam de uma visão utópica em um mundo como o nosso. Utopia é idéia que “os humanos são intrinsecamente bons e que sob a condição social correta sua boa natureza emergirá”. É não reconhecer francamente a “disposição humana de fazer escolhas morais erradas e infligir dano e sofrimento aos outros”. A Raça Humana está fartamente corrompida.

Mas, de onde brota o desejo por paz, saúde, prosperidade, felicidade etc? Ora, estas coisas são bons frutos, mas, disse Jesus, nós somos maus e não pode uma árvore má dar frutos bons. O Criador nos fez seres bons, justos e santos. Isto é chamado de “imagem de Deus”. Porém, por um ato de rebelião contra o Criador, esta imagem foi quebrada, tal como um espelho que fica todo trincado. É possível, ainda, ver-se nele, mas imperfeitamente. A imagem no espelho está comprometida, distorcida, mas a imagem ainda está lá. O desejo e votos por estas coisas são frutos da imagem de Deus em nós, o desejo por uma solução para a guerra, a doença, a pobreza e a infelicidade. E isto nos põe num dilema: somos maus, mas desejamos para os outros coisas boas que nós mesmos não conseguimos cumprir.

Não, não sou pessimista em relação ao ano que nasce. Antes, crente na Providência Divina e numa perspectiva linear da História, História do Deus que atua neste palco chamado “história humana”, sei, à luz das Escrituras e sua filosofia da história, que não importa o que venha no Ano Novo, este Mundo está sendo dirigido pela potente mão de Deus, e que “tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos”(Sl 135.6) e “e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?”(Dn 4. 35).

Por isso não haverá um “Ano Novo”, enquanto não houver um “coração novo” e “espírito novo”(Ez 18.31; 11.19; 36.26). Enquanto isto não acontecer, teremos receitas que não são possíveis de serem seguidas. A receita é boa; os ingredientes é que estão estragados.

Por isso, nosso desejo para o próximo ano não é prosperidade, saúde, paz etc, mas que o Senhor conceda “coração e espírito novo” aos homens, para que os valores do Seu Reino sejam por todos percebidos.

Postado por Gaspar de Souza

A AGENDA GAY NA "TURMA DA MÔNICA"

A execução da Agenda Gay não pára(ainda usarei o acento). O objetivo é chegar a todos os meios, inclusive às crianças. Passei um boa parte da minha adolescência lendo revistas em quadrinhos, vulgo "gibi": Supermarvel, Homem-Aranha, Batman, X-Men, Disney, Turma da Mônica etc. Hoje não leio mais. Tenho outros livros.... Para minha surpresa, a Cia. Maurício de Souza, que produz revista em quadrinho para o público infantil, anuncia o seu primeiro personagem gay. A matéria do Extra (O Globo), num despautério digno de um oscar, chega a dizer que este é mais um passo para acabar com o preconceito, visto que Maurício de Souza já criou personagens "deficientes visuais e cadeirantes", como se ser gay ou deficiente fossem a mesma coisa. NÃO SÃO NÃO! NINGUÉM NASCE GAY (Não há na Biologia, Gene Gay, Cromossomo Gay, DNA Gay....). Porém, ninguém pediu ou resolveu ser deficiente (Sei bem do que falo). Tornar-se cego ou surdo ou cadeirante (alerto, esta palavra não existe. É mais uma jogada "politicamente correta").São fatores alheios à vontade das pessoas. Não decidiram ser assim. Já "ser" gay é uma escolha (imposta ou voluntária). É uma tática mesquinha e perversa da AG
____________________________________________________

Turma da Mônica tem seu primeiro personagem gay

A diversidade sexual chegou aos quadrinhos da Turma da Mônica. A 6ª edição da revista "Tina", já nas bancas, mostra ao público o primeiro personagem gay criado pela equipe de Maurício de Souza. Na história, Caio é o melhor amigo de Tina e deixa outros personagens surpresos quando se diz comprometido, apontando um outro rapaz. Tina, criada nos anos 60 e que hoje estuda jornalismo, aproveita e faz um dircurso contra o preconceito. Caio, aos poucos, vai ganhar mais espaço nas histórias.

Em outras publicações Maurício de Souza já deu outros passos para acabar com o preconceito. Já foram criados personagens deficientes visuais e cadeirantes.

Fonte: Extra (O Globo)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Denúncia de crime sexual em alta no DF - Nordeste lidera número de abusos infantis

A matéria abaixo encontra-se no Correio Braziliense. Trata-se das denúncias contra a prostituição infantil e da violência sexual contra crianças. A alta erotização midiática e televisiva, não tenho dúvidas, tem contribuído para isso. As crianças, especialmente as meninas, de modo geral já se vestem sensualmente. Contando com a depravação da natureza humana e da exposição do sexo em pleno meio-dia, não deveríamos esperar o contrário. O Governo ajuda pondo máquinas de camisinha e dando "lições" sobre "sexualidade" a jovens entre 10 e 18 anos de idade.
É preciso denunciar, inclusive a própria mídia, quando esta colocarem estes pequenos em danças de adultos, bem como em roupas sensuais.
________________________________

Brasília - A cada dia, pelo menos 80 casos de crianças vítimas de violência sexual no país chegam ao Disque Denúncia — 100 (DD-100), sendo que a maioria das vítimas é do sexo feminino. Os números de 2009 são semelhantes aos do ano passado, mas a média cresceu desde 2003, quando o serviço foi criado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH). E Brasília lidera o ranking nacional de denúncias em termos proporcionais, com 2.707 ocorrências desde 2003 e 110,2 casos para cada 100 mil habitantes. São Paulo, por exemplo, que apresenta os índices mais altos de atendimento — 14.643 — mal chega a 36 casos para cada 100 mil habitantes.

Nos seis anos de existência, o DD-100 fez cerca de dois milhões de atendimentos, sendo que 112 mil eram denúncias de violência contra crianças e adolescentes. A média diária era de apenas 12 casos, mas entre 2007 e 2009 o número de ligações por dia ficou entre 70 e 80. Houve ainda uma diminuição no total de denúncias, que eram 32,6 mil em 2008 e ficaram em 27 mil de janeiro a novembro deste ano. Para os técnicos da área, a oscilação é normal. Em 2007, por exemplo, havia menos sete mil registros em relação ao ano seguinte. O DD-100 revela, ainda, que o abuso sexual continua sendo a principal violência praticada contra os menores, seguido da exploração.

Região Nordeste lidera o ranking de denúncias em números absolutos


O Nordeste é hoje a região de onde chegam a maioria dos casos. A causa principal é a proximidade com o litoral, o que favorece a exploração sexual. Todos os estados nordestinos registraram 38,5 mil denúncias, seguidos do Sudeste, com 35,6 mil; do Sul, com 14,3 mil; do Norte, com 11,1 mil, e do Centro-Oeste, com 11 mil.

A violência sexual aparece como maioria, com 80% dos casos, contra 56% de negligência e 55% de violência física e psicológica. Muitas vezes, há situações em que os três crimes são praticados contra uma ou várias crianças ao mesmo tempo. Os dados relacionados apenas a crimes sexuais apontam que a exploração de meninas é a principal causa das denúncias. Do total registrado no DD-100, 83% são relacionados a esse tipo de infração, que é seguido pelo tráfico de crianças e adolescentes, pelo abuso sexual e pela pornografia.

Os meninos são vítimas, principalmente, da violência física e psicológica, seguida pela negligência, um problema que a cada ano vem se acentuando. Em Rondônia, por exemplo, os abrigos na capital, Porto Velho, tiveram um grande crescimento de menores acolhidos. “São crianças que tiveram seus vínculos familiares rompidos por situações de violência, pobreza ou mesmo abandono”, explica a secretária de Ação Social de Porto Velho, Benedita do Nascimento Pereira. “Isso porque tentamos manter sempre o abrigo como última instância, pois achamos que a criança e adolescente tem que ficar no âmbito da família”.

Rondônia também é um exemplo do crescimento, não apenas das denúncias de violência sexual contra criança e adolescente, mas também de atendimentos. Em 2005, houve pouco mais de 100 casos suspeitos ou confirmados de abusos, enquanto em 2008 já foram 300 registros. Este ano, já eram 54 o total de crimes sexuais contra menores. “Há uma situação de risco muito grande aqui (em Porto Velho)”, diz o juiz da Infância e Juventude, Dalmo Antônio de Castro Bezerra.

“Chegamos a encontrar boates subterrâneas com menores”, diz o juiz. O estabelecimento, que funcionava em um supermercado tinha fotos na internet com crianças e adolescentes em posições eróticas e ingerindo bebida alcoólica.

É só ligar
O Serviço Disque Denúncia 100 funciona diariamente das 8h às 22h, inclusive nos fins de semana e feriados. As denúncias são sigilosas e podem ser feitas de todo o Brasil por meio de ligação gratuita para o número 100. Do exterior, por meio do número telefônico pago (61) 3212-8400 ou pelo endereço eletrônico: disquedenuncia@sedh.gov.br.

O retorno das denúncias é feito pela área de monitoramento: monitoramento100@sedh.gov.br.

Por região
O Nordeste figura como a região onde chegaram mais denúncias pelo Disque 100, desde 2003, seguido do Sudeste. O Centro-Oeste teve os menores índices, como mostra o ranking:

Região Denúncias
Nordeste -------------------- 38.529
Sudeste --------------------- 35.679
Sul -------------------------- 14.399
Norte ----------------------- 11.181
Centro-Oeste -------------- 11.060

Tipos de violência %
Abuso sexual ---------- 58,29
Exploração sexual ---- 38,83
Pornografia ----------- 1,58
Tráfico de crianças-----0,67

Denúncias por ano
2003 --------------- 4.494
2004 --------------- 3.774
2005 --------------- 5.138
2006 --------------- 13.830
2007 --------------- 24.942
2008 --------------- 32.589
2009 --------------- 27.159

Total -------------- 111.926


Por estado


São Paulo aparece como o estado que mais recebe denúncias de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, enquanto o Amapá é o que menos recebeu nos últimos anos. O ranking nacional é o seguinte:

Estados Total de denúncias
São Paulo ----------------- 14.643
Bahia ---------------------- 11.055
Rio de Janeiro ------------ 9.692
Minas Gerais -------------- 8.900
Rio Grande do Sul -------- 6.738
Ceará ---------------------- 6.462
Pernambuco ------------- 6.162
Maranhão ---------------- 5.944
Pará ---------------------- 5.839
Paraná ------------------- 4.750
Goiás ----------------------4.096
Santa Catarina ----------- 2.911
Distrito Federal --------- 2.707
Amazonas ---------------2.591
Espírito Santo----------- 2.444
Rio Grande do Norte ----2.360
Mato Grosso do Sul -----2.185
Paraíba------------------ 2.079
Mato Grosso ------------2.072
Piauí -------------------- 1.822
Alagoas ----------------- 1.815
Rondônia ---------------1.085
Tocantins ---------------- 863
Sergipe --------------------830
Acre -----------------------440
Roraima ------------------182
Amapá --------------------181


Perigo que vem da web


Desde o ano passado, além do Disque Denúncia 100, a Secretaria Especial dos Diteitos Humanos criou uma outra ferramenta para monitorar os crimes sexuais contra crianças e adolescentes: a internet. Em parceria com a Petrobras, a SEDH e o Ministério da Justiça também passaram a fazer o rastreamento de pornografia infantil, que resultou em duas grandes operações da Polícia Federal em 2009. O trabalho também ganhou apoio da Safernet, organização não governamental voltada ao combate da pornografia na web.

Além criar um hotside federal voltado contra a pedofilia, que ajuda a rastrear sites envolvendo a pornografia infantil, a Safernet uniu-se à PF na montagem de um sistema para receber denúncias online no site da corporação (www.dfp.gov.br). No primeiro dia de funcionamento do sistema, foram 53 denúncias. Somente em seis meses deste ano, a Polícia Federal já recebeu mais de 500 acessos. Da atuação conjunta entre o poder público e a Ong também foram estabelecidos procedimentos para navegação segura na net, principalmente as áreas voltadas para menores.

Para facilitar as investigações, a Polícia Federal criou, dentro de seu departamento de Direitos Humanos, o Grupo Especial de Combate aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet (Gecop), o que agilizou a solução dos crimes. Em 10 anos, por exemplo, a PF havia instaurado 978 inquéritos, enquanto que, somente em 2009, foram abertas 406 investigações. (EL).

Fonte: Correio Braziliense

PUNIÇÃO PARA BULLYING


Você conhece o seriado "Todo Mundo Odia o Chris" (Everbody Hate Chris)? Na série, um garoto negro (Chris), constantemente sofre abuso de um moleque branco (Caruzzo), seja físico ou psicológico. Aqueles atos são chamados de Bullying e não é brincadeira. É uma espécie de trote constante que humilha os mais fracos ou incapazes de se defender. As agressões podem ser física ou psicológica e é praticados por aqueles "valentões"(bully) em escolas.
Segundo o site www.bullying.com.br, o termo bullying

"
compreende todas as formas de atitudes agressivas, intencionais e repetidas, que ocorrem sem motivação evidente, adotadas por um ou mais estudantes contra outro(s), causando dor e angústia, e executadas dentro de uma relação desigual de poder. Portanto, os atos repetidos entre iguais (estudantes) e o desequilíbrio de poder são as características essenciais, que tornam possível a intimidação da vítima. Por não existir uma palavra na língua portuguesa capaz de expressar todas as situações de BULLYING possíveis, o quadro, a seguir, relaciona algumas ações que podem estar presentes:"



Colocar apelidos
Ofender
Zoar
Gozar
Encarnar
Sacanear
Humilhar

Fazer sofrer
Discriminar
Excluir
Isolar
Ignorar
Intimidar
Perseguir
Assediar
Aterrorizar
Amedrontar
Tiranizar
Dominar


Agredir
Bater
Chutar
Empurrar
Ferir
Roubar
Quebrar pertences

Pois bem, estes atos podem estar com os dias contados. Em matéria do Diário de Pernambuco, uma pesquisa feita com 1.198 alunos do ensino médio sobre o assunto, 89,2% defendem punição para os bullying. Leiam a matéria abaixo e deixem seus comentários.
________________________________________

Bullying tira nota zero em pesquisa

Os estudantes da Região Metropolitana do Recife querem punição para quem pratica bullying - termo inglês utilizado para descrever as agressões físicas e psicológicas entre alunos. Foi o que constatou uma pesquisa realizada com 1.198 pessoas abordadas ao fim do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

"O bullying é uma agressão às diferenças e temos que combatê-lo". Inácio Feitosa / coordenador. Foto: Chico Peixoto/Divulgação
Do total dos entrevistados, 89,2% afirmam que o agressor deve sofrer alguma pena. Desses, 37,9% querem punições educativas. Mas 30,2% são mais severos: acreditam que os alunos que atormentam os colegas devem ser expulsos da instituição de ensino. O tema será incluído no conteúdo pedagógico escolar. O projeto foi aprovado por unanimidade na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), no dia 17 de dezembro, e a sanção do governador publicada na última quarta-feira.

Do total de entrevistados, 50% informaram saber o que é bullying. Desses, 45,1% conhecem alguém que já foi vítima do abuso. "Analisando esse resultado podemos concluir que o bullying está disseminado nas escolas.Muita gente já conhece o termo e pessoas que passaram por esse problema", afirma Inácio Feitosa, coordenador da pesquisa Bullying: prática disseminada e conhecida, realizada numa parceria entre o Instituto Maurício de Nassau e a Confraria da Educação. Ele ressalta ainda que tem gente que não conhece o termo em si, mas dificilmente uma pessoa que já esteve em uma sala de aula deixou de presenciar uma agressão verbal ou física entre colegas de turma.

Daqueles que conheciam vítimas de bullying, a maioria apontou a agressão psicológica como a mais comum, ocorrendo em 63,6% dos casos. Já a agressão física, foi lembrada em 27,1% do total e ficou em segundo lugar seguida por furto, com 6,7% dos casos citados. Feitosa acredita que esses dados iniciais mostram a necessidade de se aprofundar com estudos acerca do tema. "Essa é uma pesquisa bastante ampla e vamos realizar outras a cada dois meses. A próxima acontece em março, após o carnaval. O bullying é uma agressão às diferenças e temos que combatê-lo", diz o coordenador da pesquisa. Para ele, é preciso uma discussão transparente e a realização de pesquisas e estudos ajudam a quebrar tabus e fazem a sociedade refletir e saber procurar ajuda.

A pesquisa foi realizada nos dias da prova do Enem, no início de dezembro. Um das entidades realizadoras é a Confraria da Educação - formada por cerca de 300 gestores e professores de instituições públicas e particulares de Ensino Básico e Superior. "Com o cruzamento das questões, percebemos que muita gente conhece pessoas que sofreram com a prática. Existe uma percepção de que o problema está presente na educação básica, disseminado no ambiente escolar. Em geral, o bullying é uma agressão às diferenças e temos que combatê-lo", conclui o coordenador do estudo.

Brasil - Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar (Pense). O estudo apresentou informações sobre as condições de vida dos estudantes e também abordou o bullying. Foram ouvidos 618,5 mil alunos de escolas particulares e públicas, que frequentam o 9º ano do ensino fundamental, nas capitais do país e no Distrito Federal - a maioria na faixa de 13 a 15 anos.

Segundo os dados da Pense, 30,8 % dos alunos afirmaram ter sofrido bullying alguma vez. Os alunos das escolas privadas citaram o abuso mais vezes (35,9%) do que os de escolas públicas (29,5%). Desses, 12,9% afirmaram ter se envolvido em brigas com agressão física na escola. Eles citaram inclusive ter havido o uso de armas brancas (6,1% dos estudantes) ou arma de fogo, declarado por 4% deles.

Fonte: Diário de Pernambuco Online


MESTRADO EM PREGAÇÃO BÍBLICA

De 21/12/2009 a 29/01/2010 estarão abertas as inscrições para o curso de Mestrado em Divindade, oferecido pelo Seminário Presbiteriano do Norte – SPN.

O curso será oferecido, numa parceria inédita entre duas das mais importantes entidades de educação teológica da Igreja Presbiteriana do Brasil: SPN e Centro de Pós-Graduação Andrew Jumper.

Os interessados em obter o título de Magister Divinitatis (M. Div.) poderão baixar o formulário de inscrição, através da nossa área de downloads, preencher e enviar para o E-mail spnipb@hotlink.com.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. , ou via Correios, para Rua Demócrito de Souza Filho, 208, Madalena, Recife – PE.

Maiores informações com a Secretaria Acadêmica do SPN, através do telefone (81) 3227.0986.

Ou através do site www.spn.br

Clique aqui para baixar o catálogo contendo informações sobre o Mestrado no SPN e aqui para baixar a ficha de inscrição

Fonte: Seminário Presbiteriano do Norte

Postado por Gaspar de Souza

Xiitas indianos praticam autoflagelação em festa religiosa

As imagens abaixo falam por si só. O ritual relembra a morte do neto do profeta Maomé, o Imã Hussein. Se os Xiitas indianos fazem isso neles, o que dirá nos outros, não é??



Fonte: Estadão Online

Dez motivos para não assistir ao “filme de Lula”

Recusar a obra de Fábio Barreto é uma atitude estética e não política

Quando foi apresentado, em pré-estreia, no Recife, em novembro, o filme “Lula, o Filho do Brasil” conseguiu uma proeza: entediou um público ávido por uma história que - sabe-se - é incrível. A trajetória do presidente do Brasil Luis Inácio Lula da Silva é digna de filme mesmo: ele migrou, pobre, do Interior de Pernambuco para São Paulo, estudou, “virou gente”, sindicalista e entrou na vida política.

A gente aqui não está fazendo nenhum tipo de apologia contra o presidente Lula. Não assistir a “Lula, o Filho do Brasil” é uma atitude de repulsa não ao homem Lula, mas ao cinema de Luiz Carlos Barreto - o Barretão, o produtor da obra e pai do diretor Fábio Barreto. Trata-se de uma atitude estética e não política.

1. ... o filme não é “de Lula” - O marketing bem planejado tenta emplacar a história de que trata-se de um filme “de Lula”. Não é. O presidente não tem nada a ver com a obra. Ele é apenas personagem. Trata-se de uma adaptação do livro homônimo da jornalista Denise Paraná.

2. ... é o filme de Fábio Barreto - Diretor de obras medíocres como “Bela Donna” e “Paixão de Jacobina”, o diretor Fábio Barreto é conhecido pela “mão pesada” com que dirige suas obras. A menos ruim é “O Quatrilho”.

3. ... não é filme popular, é filme ruim - Estão argumentando que “Lula, o Filho do Brasil” é cinema popular, por isso, não é refinado e a crítica está falando mal. Balela. A obra não é cinema popular, é cinema ruim. O Brasil assistiu - e a crítica elogiou - um filme típico de cinema popular competente: “2 Filhos de Francisco”, sobre a trajetória de Zezé di Camargo e Luciano.

4. ... há interesses “por trás” dos patrocinadores - Entre os patrocinadores do filme, estão a EBX, de Eike Batista, holding multinacional que tem claros interesses políticos no governo Lula, inclusive nas obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

5. ... já viu empreiteira patrocinar cinema? - O filme foi patrocinado por diversas empreiteiras, incluindo a Camargo Corrêa, algo extremamente incomum no mercado brasileiro. Ao serem questionadas, as companhias rejeitaram qualquer motivação política ao financiar o longa. Alegam interesse na obra em razão do retorno de imagem para suas marcas. Acredita?

6. ... a história é superficial - Ao contrário de aprofundar a dramaticidade dos personagens, Fábio Barreto conta a história de Lula em episódios, de forma burocrática. Mais uma vez: não é didático, é malfeito.

7. ... a interpretação do pai de Lula é risível - O ator Milhem Cortaz interpreta o pai de Lula no filme. A cena em que ele chega bêbado em casa e ameaça bater em Dona Lindu é constrangedora de tão malfeita. Ele ainda tem outros momentos piores.

8. ... nem Glória Pires salva! - Apesar de ser uma ótima atriz, Glória Pires não pode fazer muita coisa no filme. Sua personagem é unilateral e pouco expressiva. Desperdício.

9. ... o filme traz todos os clichês do Nordeste - Terra rachada, graveto, caminhão com retirantes suados, carcaças de bois no caminho... Já viu essa representação pobre do Nordeste antes, né? Aqui, tudo se repete.

10. ... se você for ao filme, vai instigar outros a irem - “Lula, o Filho do Brasil” já captou muito dinheiro com patrocínios. Não precisa do seu dinheiro de bilheteria. Não dê cartaz ao filme.

Fonte: Folha de Pernambuco

sábado, 26 de dezembro de 2009

DEVOCIONAIS E ORAÇÕES DE JOÃO DE CALVINO

A Palavra Soberana

Ouvi isto, ó sacerdotes; escutai, ó casa de Israel; e dai ouvidos, ó casa do rei, porque este juízo é contra vós outros, visto que fostes um laço em Mispa e rede estendida sobre o Tabor.

Os 5.1

Aqui o profeta prega contra todo o povo, mas dirige o seu discurso principalmente para os sacerdotes e os governantes, já que eles eram a fonte dos males prevalecentes: os sacerdotes visavam ao lucro; os líderes se corromperam totalmente. . . . Nem mesmo os reis estão dispensados da obrigação de aprender o que é ordinariamente ensinado, se quiserem ser considerados membros da Igreja, pois o Senhor requer, sem exceção, que todos sejam governados pela sua Palavra. E como os reis acham que não fazem parte do comum dos homens, aqui o profeta deixa claro que foi enviado a eles e aos seus conselheiros. O mesmo se aplica aos sacerdotes, pois em sendo a dignidade do mister deles a mais alta, esta impiedade tem predominado em todas as eras: os sacerdotes acham que estão livres para fazer o que bem lhes apraz. Antes saibamos que, na Igreja, a Palavra de Deus tem a mais alta autoridade, de maneira que nem sacerdotes, nem reis, nem seus conselheiros podem reivindicar para si quaisquer privilégios, como se a conduta deles não estivesse submissa à Palavra divina.

Oração

Concede, ó Deus onipotente, visto que, apesar de nos veres desviar tantas vezes do caminho reto, continuas a nos exortar diariamente sem deixares de nos estender a mão e de nos despertar pela repreensão para que nos arrependamos. — Ó concede que não nos seja permitido rejeitar a tua Palavra com a mesma perversidade que aqui condenas no teu povo antigo pela boca do teu profeta. Antes governa-nos pelo teu Espírito, para que mansos e obedientes nos submetamos a ti com tanta docilidade, que, se até agora não nos dispomos a ser sábios, ao menos não sejamos recalcitrantes e te suportemos curar as nossas enfermidades, para que, arrependidos de fato, nos rendamos a ti tão obedientemente que jamais — desprovidos da sabedoria que nos revelaste não só por Moisés e teus profetas, mas também pelo teu filho unigênito, nosso Senhor Jesus Cristo — pretendamos ultrapassar a regra da tua Palavra. Amém.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Misericórdia e Fé

Pois misericórdia quero, e não sacrifício, e o conhecimento de Deus, mais do que holocaustos.

Os 6.6

Esta é uma passagem extraordinária. O Filho de Deus citou-a duas vezes. Os fariseus repreenderam-no por se relacionar com pessoas de vida má e dissoluta, ao que ele lhes replicou, no capítulo nove de Mateus: “Misericórdia quero e não holocaustos”. Com essa defesa, Jesus mostra que Deus não é adorado mediante cerimônias exteriores, e sim quando os homens se perdoam e se toleram e não são exageradamente rígidos. E quando os fariseus acusaram os discípulos por colherem espigas de milho, Cristo citou-a novamente para mostra-lhes que, quem faz a santidade consistir de cerimônias, adora a Deus tolamente; e mostrou também que acusaram os irmãos deles sem motivo, além de converteram em crime o que intrinsecamente não era pecado e poderia ser facilmente defendido por qualquer expositor sábio e sereno. As duas orações seguintes devem ser lidas em conjunto: a misericórdia apraz a Deus; e a fé apraz a Deus. Não é possível à fé sozinha agradar a Deus, já que nem mesmo pode existir sem o amor ao nosso próximo; e, depois, a misericórdia humana não basta, pois se alguém jamais prejudicasse ou ferisse seus irmãos, ainda assim continuaria a ser profano e desprezador de Deus e a sua misericórdia certamente não lhe valeria de nada. Vale notar também que Jesus chama a fé de conhecimento de Deus.

Oração

Concede, ó Deus onipotente, já que somos inclinados a todo tipo de perversidade e facilmente levados a imitá-la e a nos desviarmos sempre que há desculpa e se ofereça oportunidade. — Ó concede que, fortalecidos pelo socorro do teu Espírito, conservemos a pureza da nossa fé e nos seja proveitoso o que aprendemos a teu respeito, que tu és Espírito, para te adorarmos em espírito, com coração sincero, sem jamais nos desviarmos indo atrás das corrupções do mundo, nem imaginar que somos capazes de te enganar; antes consagremos a ti nossa alma e corpo de tal maneira que a nossa vida, em todas as suas particularidades, testifique que somos um sacrifício puro e santo dedicado a ti em Cristo Jesus, nosso Senhor. Amém.


Devotions and prayers of John Calvin, 52 one-page devotions with selected prayers on facing pages.

Org. Charles E. Edwards. Old Paths Gospel Press. S/d. Pags. 16, 17, 18 e 19.

Tradução: Marcos Vasconcelos, junho/2009. (mv.tradutor@gmail.com)

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL!


Queridos amigos, não poderia deixar passar a oportunidade de desejar-lhes Feliz Natal. A despeito do mundo não compreender a mensagem oportuna de Deus naquele Dia em que o Verbo se fez carne e habitou entre nós, é-nos possível pela iluminação do mesmo Espírito Santo que desceu sobre a virgem Maria naquele memorável dia, compreendermos que o Filho de Deus se manifestou para:

1) Salvar o seu povo dos seus pecados;

2)Destruir as obras daquele que tinha o império da morte, a saber, o diabo.

Não há maior alegria do que esta, a de que o povo que estava em trevas viu a grande luz, aquela que ilumina todos quantos vêm ao mundo; mesmo sabendo que muitos não crerão e continuarão a amar as trevas!


Porém, ainda assim, cumpre-se a promessa de que as nações seriam abençoadas com a chegada da Semente Prometida, isto é, o Cristo de Deus. Ele, o Filho de Deus, compraria de todas as nações, povos, tribos e línguas, e estes que fossem comprados seriam feitos reis e sacerdotes para Seu Deus e Pai!


De fato, o nascimento do Cristo, o Salvador, na pequena Belém, é boas novas para todos os povos.
Feliz Natal, portanto! Cristo Jesus Venceu!

São os votos do Rev. Gaspar de Souza

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

PULSEIRAS DO SEXO, DE NOVO!


Estes dias um leitor escreveu-me falando sobre as "pulseiras do sexo". Disse que não precisávamos nos preocupar, pois não deveríamos cair "na ingenuidade de acreditar que tais pulseirinhas tragam qualquer perigo aos nossos filhos"(sic). Pois bem, o que pensa sobre isso a Psicóloga e Terapeuta Familia Marina Vasconcelos? O que pensam alguns Colégios de São Paulo. Bom, leiam a matéria abaixo e concluam.
_____________________________
Especialista sugere veto às pulseiras do sexo

As pulseiras coloridas viraram moda entre as meninas pré-adolescentes pelo apego estético. O significado sexual que elas carregam na Inglaterra, porém, não "pegou" entre as brasileiras. A grande maioria simplesmente desconhece o assunto.

No entanto, o recomendado aos pais é não deixar as filhas usarem o adereço. "Tem gente que pode achar que é uma provocação, porque elas carregam originalmente esse apelo sexual. Para que ninguém fique na dúvida, melhor não usar", diz a psicóloga Marina Vasconcellos, que tem especialização em terapia familiar pela Unifesp e é mãe de duas garotas - uma de nove e outra de 11 anos.

"Quando elas apareceram em casa com essas pulseirinhas, não vi nada de mais. Mas quando li na imprensa que na Inglaterra, onde foram inventadas, elas servem para designar brincadeiras sexuais, eu as proibi na mesma hora de usarem essas pulseiras."

Cada cor representa uma ação que vai desde um inocente beijo no rosto até uma relação sexual completa. Para ter essa "prenda", bastaria, em tese, que o garoto quebrasse a pulseira da menina. "Mas todo mundo sabe que isso não tem nada a ver", diz Ana Carolina Russo, 14 anos, estudante do Primeiro Ano do Ensino Médio. "As pulseiras são até bonitinhas. Eu e minhas amigas até usamos de vez em quando. Mas ninguém vai fazer nada disso do que falam por aí."

A doutora Marina concorda com Ana Carolina. "A maioria dessas meninas nem sabe o que essas coisas significam". A pulseira vermelha, por exemplo, dá direito a uma "lap dance" - será que uma menina de 14 anos sabe o que é isso?

O ideal, segundo a doutora Marina, "é não apressar a sexualidade da criança". Ela explica: "Se tem 10 anos no máximo, melhor nem falar nada - é pura inocência. Se tem 14, uma boa saída é mostrar as reportagens sobre as pulseiras e deixar com que as próprias meninas se posicionem. Elas vão acabar se assustando e deixando as pulseiras de lado."

Por precaução, alguns colégios de São Paulo proibiram o uso das pulseiras. É o caso do Santa Clara, uma escola de freiras na Vila Madalena (Zona Oeste) - coincidentemente, o local em que estudam as filhas da doutora Marina.

Fonte: Yahoo!

Esboço de um Sermão para o Natal

O Pr. Franklin Ferreira gentilmente cedeu este artigo para que eu publicasse aqui no blog. O original encontra-se no blog do próprio Franklin (aqui). Não deixem de ler esta mensagem sobre o Natal à luz de Filipenses 2. 5 - 11. Um Feliz Natal ao todos quantos o comemoram. Aos que não comemoram, boas festas e aproveitem o feriado para refletirem acerca da Encarnação do Verbo de Deus, que se manifestou para destruir as obras do diabo.
_________________________________


TEMA
A celebração do drama da redenção

As imagens de Cristo no Brasil se resumem a retratá-lo como o bebê inofensivo na manjedoura, numa espécie de mágico ou guru ou na figura impotente sangrando na cruz. A partir destas caricaturas, explica-se o abismo impressionante entre o que se afirma sobre o cristianismo e a ética dos que se chamam cristãos. Na epístola aos Filipenses temos o grande apóstolo dos gentios apelando apaixonadamente por unidade (Fp 2.2), humildade (2.3) e dedicação entre os crentes (2.3-4). Para que os cristãos vivam nesta nova vida, ele coloca diante deles o drama da redenção, numa das mais magníficas passagens da Bíblia.

TEXTO Filipenses 2.5-11

ANÁLISE

v. 5: “Tende” (φρονεῖτε): Tanto um apelo como uma exortação a se imitar a Cristo, por ser esta a regra da vida cristã. “Em vós” (ἐνὑμῖν): o apóstolo tem em mente a comunidade cristã. “Mesmo sentimento”: “Em seu ser interior continuem a pôr sua mente nisto, que também (está) em Cristo Jesus” ou “isto esteja constantemente posto em sua mente e em seu interior, aquilo que também está em Cristo Jesus”: a unidade, a humildade e a solicitude (cf Fp 2.1-4). “Em Cristo Jesus” (ἐν χριστῶ ἰησοῦ): Significa o drama da salvação, em que os crentes foram “inseridos” em sua conversão e batismo, quando os eventos salvadores da história de Cristo adquiriram significado pessoal, e os crentes passaram do domínio da velha natureza para a “nova vida” inaugurada pela vitória de Cristo sobre os poderes das trevas.

v. 6: “Existindo” (ὑπάρχων): tem o sentido de permanente, isto é, Cristo Jesus existia e existe eternamente na forma de Deus. “Forma” (μορφῇ) se refere aquilo que é anterior, essencial e permanente na natureza de uma pessoa ou coisa, “sendo igual a Deus”; enquanto “reconhecido” (σχήματι) (2.7) aponta para seu aspecto externo, acidental ou aparente. “Cristo Jesus sempre foi (e continuará sendo) Deus por natureza, a expressa imagem da Deidade. O caráter específico da Divindade, segundo se manifesta em todos os atributos divinos, foi e é sua eternidade”. A fim de mostrar a grandeza do sacrifício de nosso Senhor, o ponto de partida é o Cristo pré-encarnado. E o que vem em seguida, necessariamente, é o Cristo em seu estado encarnado (cf. 2Co 8.9).

v. 6-7: Ele não considerou sua existência numa forma igual a Deus (ἴσα, “numa forma de igualdade”) como um privilégio ao qual apegar-se ou a usurpar (ἁρπαγμὸν); mas “a si mesmo se esvaziou” (ἐκένωσεν), “deu-se a si mesmo”: Se uma pessoa recusa apegar-se a uma coisa, quer dizer que se despoja dela, ou “se esvazia” dela. Ao esvaziar-se ou despojar-se, Cristo se esvazia ou se despoja de algo. “O significado da sentença ‘a si mesmo se esvaziou’ ou ‘se despojou’ se explica de forma mais detalhada nas palavras que seguem, ou seja: ‘ao tomar a forma de servo ... ele a si mesmo se humilhou e se fez obediente até à morte, sim, e morte de cruz’”. Cristo jamais deixou de ser o Possuidor na natureza divina. “Mesmo em sua morte, ele teve que ser o poderoso Deus, a fim de, por sua morte, conquistar a morte” (R. C. H. Lenski). Ele renunciou suas riquezas (2Co 8.9), sua própria vida (Mt 20.28; Mc 10.45; Jo 10.11), sua própria glória celestial (Jo 17.5) e, em liberdade, o uso de seus atributos incomunicáveis.

“Assumindo a forma de servo”: está incluído aqui o assumir a aparência e maneiras de um ser humano, se humilhando e sendo obediente até a morte, e morte de cruz. Ele se fez “servo” (δούλου). Cristo identificou-se com a humanidade não-redimida, escravizada às forças malignas, porque ele nasceu à semelhança dos homens, trilhando o caminho da obediência no sofrimento. “Eis aqui uma grande notícia! De fato, é uma espantosa notícia! Ele, o soberano Dono de todas as coisas, se torna Servo de todos. E ainda mais: ele continua o Dono”. Martinho Lutero, Canção infantil para o Natal de Cristo:

    Atentem! Este é o sinal:
    No cocho, em fraldas, muito mal
    Deitado está o que mantém
    O céu e a terra, e os sustém.

Ele assumiu a forma de servo enquanto que, ao mesmo tempo, conservava a forma deDeus. Servo (dou,lou) aqui faz referência aos cânticos do Servo em Isaías (cf. 42.1-9; 49.1-9a; 50.4-11; 52.13-53.12). A única pessoa no mundo que tinha razão de fazer valer seus direitos, abri umão deles (Mt 20.28; Mc 10.45; Lc 22.27), cumprindo sua missão como Servo de Yahweh. “Tornando-se em semelhança de homens”: assumiu a natureza humana em fraqueza. No fim, δούλου é usado em antítese direta com κύριος: aquilo que ele poderia ter usurpado, ele entregou, e aceitou justamente o oposto, uma vida de total dependência de Seu Deus, como um filho obediente.

v. 8: As marcas da vida terrena de Cristo: “Se humilhou”, “se fez obediente”, “até a morte”, “morte de cruz”: dolorosa, ultrajante e maldita (cf. Is 53.12). Ele se entregou ao limite máximo da submissão, a um tipo de morte reservado para aqueles que não têm direitos na sociedade: “da luz de Deus para a escuridão da morte” (E. Lohmeyer). Todo o seu caminho é um caminho em direção a sua morte, morte de cruz.

    “Em outra passagem de Paulo, porém, existe alusão à relação da obediência de Cristo até a morte com o pecado de Adão, a saber, no hino cristológico de Fl 2.6-11. Se ali é dito a respeito de Jesus Cristo que ele não usurpou a igualdade com Deus como despojo (Fl 2.6), antes se humilhou na obediência a Deus até a morte na cruz (Fl 2.8), deverá existir
    nisso uma alusão à tentação de Eva pela serpente do paraíso, à qual também sucumbiu Adão juntamente com Eva: Sereis como Deus (Gn 3.5). A obediência filial de Jesus Cristo (Fl 2.8) se encontra, portanto, numa relação (contrária) com o ato de Adão, pelo fato de que Jesus Cristo justamente não sucumbiu à tentação de ser igual a Deus, como o primeiro ser humano – e isso apesar de ele, em sua preexistência, em contraste com Adão, com efeito, subsistiu ‘em forma de Deus’
    (Fl 2.6). Portanto, embora a obediência demonstrada por Jesus Cristo tenha outro conteúdo do que aquela outrora exigida de Adão, seu ato de obediência se encontra, não obstante, em correspondência antitética ao ato de Adão, conquanto a obediência procede da mentalidade de Cristo de não querer ser igual a Deus, mas de assumir a diferencialidade de Deus em subordinação a ele” (W. Pannenberg).

v. 9: Enquanto nos versículos 6-8 a ênfase está naquilo que Cristo fez, agora acentua-se aquilo que Deus fez para ele e por ele. “Sobremaneira” (ὑπερύψωσεν): “Deus o exaltou ao máximo”: o mesmo que se humilhou foi exaltado, mas com uma diferença: ele foi “superexaltado”, enaltecido de uma forma “transcendentemente gloriosa” ou “à mais elevada excelsitude”. Estão implícitas aqui a ressurreição, a ascensão e a coroação – temos aqui uma reascensão à glória.


v. 10: A consumação de sua glória quando, no dia de sua vinda, todo joelho se dobrará diante dele e toda língua proclamará seu senhorio universal. “Deu o nome”: ἐχαρίσατο
, graciosa e gratuitamente lhe deu não um nome, mas o nome que está acima de todo a criação. “Ao nome de Jesus”: o nome completo ainda é omitido, aguardando o clímax. “Se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra”: Em seu regresso em glória, Jesus será adorado por todos – os anjos e os seres humanos redimidos farão isso com intensa alegria; os condenados farão isso com profunda tristeza e remorso, sem ocasião para arrependimento. Mas tão intensa será sua glória que todos, no céu, na terra e debaixo da terra, se sentirão impelidos a render-lhe adoração.

v. 11: O clímax: “E toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor”. Toda a criação proclamará publicamente o soberano senhorio de Jesus, o ponto mais alto do drama da salvação. O humilde “servo” Jesus foi coroado com glória e honra, e como o grande Vencedor continua celebrando seu triunfo e governa ativamente todas as coisas no interesse de seu povo. Esta é a mais antiga confissão de fé da igreja: Jesus Cristo é o verdadeiro e único Senhor. “Pela virtude do poder e majestade de Jesus Cristo, e pelo reconhecimento de que ele é o Senhor, toda língua o proclamará”.

    “Por causa de sua obediência, o Crucificado recebe com sua exaltação por Deus (Fp 2.9) o nome de Kyrios (cf. 2.11), e com isso ele também está comprovado como o preexistente, que está com o Pai desde a eternidade” (W. Pannenberg).

Cristo rege a criação “para glória (δόξαν) de Deus Pai”, que é sempre o alvo, o propósito final de todas as coisas. Por meio da proclamação universal do senhorio de Jesus, a glória de Deus o Pai, que o ressuscitou e o exaltou soberanamente, e lhe deu o mais excelente nome, naturalmente será intensificada.

IDÉIA CENTRAL

Todo o evangelho é resumido neste “cântico de salvação” que descreve o “caminho de Cristo”. O Filho, que é Deus em plena igualdade com o Pai na glória da Trindade, assumiu a humilhação da condição humana, exposto à miséria, pobreza e tentação. Permaneceu obediente e sem pecado, algo que ninguém mais conseguiu. E por isto foi morto na cruz por amor a pecadores. Mas, por sua morte foi exaltado sobre toda a criação, como o soberano Senhor de todo o universo – para a glória de Deus o Pai.

APLICAÇÃO

1. É necessário confessar Cristo como Senhor, pois somente por meio dele podemos nos aproximar de Deus como Pai. Por isto é necessário crer em Cristo e dobrar os joelhos diante dele. Para aqueles que ainda não crêem em Cristo, é necessário que ele se torne seu Senhor pessoal. E, para toda a igreja cristã, é imperativo reafirmar sempre esta confissão, “Jesus Cristo é Senhor”, crendo neste artigo de fé e o professando em entrega obediente ao senhorio de Cristo.

2. Como aprendemos com Cristo, o poder de Deus não é simbolizado pela espada ou por uma carruagem ou palácio, símbolos do poder na época de Jesus, mas pela cruz, associada à infâmia e ao fracasso. A cruz nos ensina que Deus escolhe ficar ao lado das pessoas em sua dor. “Só o Deus que sofre é que pode ajudar” (D. Bonhoeffer), pois ele toma sobre si o peso dos nossos pecados, da nossa dor e da nossa angústia. O sentido da cruz de Cristo é que não existe sofrimento que não tenha sido padecido por Deus. E o Deus sofredor não abandona seu povo: o companheiro de nosso sofrimento triunfa sobre este na cruz, e conduz-nos a um lugar onde não haverá dor.

3. Necessitamos reconhecer que Cristo governa nossas vidas e igrejas; por isso devemos imitar a Cristo no trato com aqueles que pertencem à comunidade da fé, inaugurada em Cristo, em unidade, humildade e entrega ao próximo (cf. Fp 2.1-4).

4. Sob o senhorio de Cristo somos introduzidos numa nova dimensão da vida, recebendo a segurança e a certeza inquebrantável de que, sendo Cristo o Senhor de toda a criação, no último dia todo o universo se prostrará diante do Cristo triunfante.

5. Que nossa vida seja para o louvor, glória e exaltação de Deus o Pai – pois este é o fim e o alvo de todo o drama da redenção.

Fonte: Blog Fiel

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

NOTA EXPLICATIVA IMPORTANTE!

ATENÇÃO!

Removi TODOS os vídeos acerca do D.I. Os motivos foram que, embora estejam em links do Youtube, os mesmos não podem ser publicados, pois ESTÃO SOB os direitos autorais do Discovery Institute. Fui alertado pelo Prof. Enézio Almeida, a quem gentilmente eu agradeço. Não compactuo, nem sou a favor das publicações que violem os direitos de alguém. Infelizmente, mesmo EM BLOGS CRISTÃOS, encontrei estes vídeos. Porém, o link responsável pela divulgação dos vídeos, encontra-se em um SITE NEW AGE. Visitei o Discovery Institute e, de fato, lá se encontra o DVD para venda contendo o documentário Unlocking the Mystery of Life. (clique aqui e aqui).

Assim, queridos irmãos e leitores, como entendemos que devemos ser modelos na conduta, solicito a TODOS que, porventura, sentirem-se desrespeitados em seus direitos, não se constranjam em comunicar-me, pois só terei a agradecer.

Só assim faremos um BLOG que reflita os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, e que zela pela ética e compromisso com a verdade.

Agradeço ao Prof. Enézio Almeida, especialmente por conceder-me a autorização para postagem se seus artigos aqui no blog. Também agradeço a todos os leitores e visitantes que nos ajudam a fazer um blog mais sério e sadio.

Em Cristo Jesus,

Postado por Gaspar de Souza

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

FAMÍLIA FICA SEM "FELIZ NATAL"

Calma lá. Feliz Natal é o nome de uma senhora de 44 anos que foi presa depois de agredir outra mulher e resistir à prisão na Flórida!
_________________________________

Não deve ser fácil carregar o nome de Merry Christmas (sim, Feliz Natal), em qualquer feriado e época do ano. A americana Merry Christmas, 44 anos, que ouve desaforos e piadinhas desde que se entende por gente, surtou no último domingo (13). Moradora de West Palm Beach, na Flórida, Merry, nascida no dia 28 de dezembro de 1964, não vai passar o Natal de 2009 mais feliz de sua vida. Nem o aniversário de 45 anos.

Uma policial local foi chamada para interrogar uma mulher na praia de Boynton. Ela estaria brigando com outra.

Quando a oficial chegou ao local, encontrou Merry Christmas enfurecida. É que outra moça tinha chamado a Feliz Natal de Boas Férias, entre outras ironias e xingamentos impublicáveis. Merry Christmas não estava nem um pouco em clima natalino. E partiu para a briga.

Merry se recusou a ser interrogada pela policial. Acabou brigando também com a guarda, que então algemou Feliz Natal e a levou para a delegacia.

Foi liberada depois de algumas horas no xadrez. Mas terá de comparecer à corte local por causar distúrbios e desacato. Merry pode ter de pagar multa pesada por esses incidentes que antecederam o Natal.


Fonte: O Verbo

ENTREVISTA COM UM NOBEL DE FÍSICA


Teoria de cordas sairá logo da "lona", diz Nobel de Física

RAFAEL GARCIA

da Folha de S.Paulo, em Águas de Lindóia

A controversa teoria de cordas, que tenta explicar os componentes fundamentais de tudo o que existe no Universo, mas que até agora não foi comprovada experimentalmente, está para sair do papel. Quem diz é David Gross, Prêmio Nobel de Física de 2004. Ele é um dos cientistas que adotam essa abordagem para resolver o grande enigma da física atual: encontrar uma teoria que englobe tanto o mundo microscópico explicado pela física quântica quanto o Universo descrito pela relatividade de Einstein.

Para Gross, as cordas não são mais um "castelo de cartas" de especulações, como adversários costumavam defini-la. A teoria já pode produzir hipóteses passíveis de teste em experimentos ou observações, algo que qualquer teoria que se preze precisa fazer cedo ou tarde.

A ajuda às cordas, segundo Gross, cairá literalmente do céu, na forma de observações do Cosmo. Elas poderiam detectar as chamadas cordas cósmicas, "fósseis" da origem do Universo previstos matematicamente pela teoria.

Em entrevista à Folha em Águas de Lindóia, onde participa do 27º Encontro Nacional de Física de Partículas, ele resume o que espera da ciência nos próximos anos.

Folha - A física está ficando cada vez mais especulativa e carente de evidências experimentais. Essa ciência vai entrar numa idade de trevas?

David Gross - Acredito que não, mas não sei a resposta. Os tipos de experimento que fazemos hoje eram inimagináveis 30 anos atrás, mas houve desenvolvimentos formidáveis em tecnologia, com novas idéias e novos métodos para experimentadores. Ninguém achava que teríamos o poder de computação que temos hoje, por exemplo. Sem ele, nenhum desses experimentos poderia ser realizado, assim como boa parte da ciência moderna. É muito difícil prever a tecnologia. Na verdade, é mais difícil do que prever avanços em física fundamental.

Folha - Alguns físicos têm manifestado impaciência com a demora da teoria de cordas em fazer previsões "testáveis". Como o sr. acha que ela poderá trazer uma revolução?

Gross - Bom, apareceram mesmo alguns livros que não são particularmente bons para nós. Mas, na verdade, o ceticismo e a oposição às cordas era muito maior 20 anos atrás. E é preciso mesmo ter ceticismo com qualquer tipo de especulação. Porém, não é totalmente verdade que a teoria de cordas não faça previsões que possam ser testadas. O que tentamos explicar é que ela ainda não é uma teoria completa, e não a entendemos muito bem para fazer o tipo de previsão que tem papel mais importante em ciência: aquela que você faz e, se ela não se demonstrar, significa que a teoria está incorreta e a única saída é mudar suas premissas ou jogar sua teoria fora. Por outro lado, a teoria de cordas rendeu vários fenômenos e cenários que levaram a observações e experimentos que podem ser feitos --e estão sendo. Há novos efeitos que podem ser descobertos e podem ser muito sugestivos para a teoria, mas eles não são previsões quantitativas.

Folha - Quais são essas previsões?

Gross - Um exemplo é o de dimensões extras do espaço, que prevêem fenômenos espetaculares. Pode ser que nunca sejam vistos, mas vale a pena procurar por eles. Outro cenário previsto por teóricos de cordas são as cordas cósmicas [leia o glossário abaixo].

Folha - Como se pode detectá-las?

Gross - Há dois modos. Um deles se baseia no fato de que elas são muito finas, mas muito maciças: quando a luz passa perto delas ela é defletida, como no fenômeno de lente gravitacional previsto por Einstein. A outra forma seria por meio de radiação gravitacional. As cordas se movem livremente e, quando elas se movimentam para um lado e para o outro, podem produzir estalos como um chicote, mas que geram ondas gravitacionais em vez de som. Mas pode ser que não existam muitas cordas cósmicas, por isso não podemos dizer que elas têm necessariamente de ser detectadas.

Folha - Na Wikipédia, o sr. é definido como físico "e" teórico de cordas. As pessoas já não acreditam que uma categoria engloba a outra?

Gross - Isso é uma bobagem. A primeira parte da minha carreira eu passei fazendo física de partículas e física nuclear. Depois, como muitos outros, comecei a trabalhar em cordas. É tudo a mesma coisa.

Folha - O sr. tem se mostrado muito entusiasmado com a possibilidade de o LHC, o novo acelerador de partículas europeu que será inaugurado no ano que vem, detectar a supersimetria, um dos componentes atuais da teoria das cordas. Isso seria uma prova?

Gross - A detecção da supersimetria seria uma excelente notícia para a teoria das cordas, porque ela foi descoberta dentro da teoria de cordas. Mas, também nesse caso, não conhecemos muito bem a teoria a ponto de saber se a supersimetria tem de ser detectada nos níveis de energia alcançados pelo LHC. Encontrá-la certamente nos daria novas pistas.

Folha - Há algo mais que o LHC possa fazer pelas cordas?

Gross - Há muitas possibilidades especulativas. As cordas deixariam efeitos drásticos no LHC, como a produção de pequenos buracos negros. Pode ser que se produzam excitações "cordais" observáveis, e aí de fato começaríamos a ver as cordas. Mas, de novo, como a teoria não tem poder de dizer que isso precisa necessariamente ocorrer nesse nível de energia, há toda uma gama de parâmetros e possibilidades. Acredito que a chance de acharmos a supersimetria é muito boa, maior do que 50%. Já a chance de achar esses buracos negros ou estados "cordais" talvez seja de um em milhão, mas não significa que não devemos procurar.

Folha - Teorias novas envolvem matemática cada vez mais sofisticada. O sr. acredita que a resposta final sobre o que são matéria, energia, tempo e espaço será mais fácil de entender no futuro?

Gross - As pessoas não entendem as teorias hoje porque nós, físicos, não as explicamos bem. E não o fazemos bem porque é tudo muito novo. Hoje nós entendemos a mecânica clássica muito melhor do que Newton. Ele tinha acabado de inventar aquilo, afinal. E nós entendemos hoje a relatividade geral de maneira muito mais fácil do que Einstein. Em teoria de cordas a matemática é mesmo muito difícil. Eu tive de aprendê-la muito tarde, mas meus colegas mais jovens já a consideram mais fácil. Daqui a cem anos, se ela estiver no ensino médio, também vai parecer fácil. Se as novas idéias sobrevivem, elas se tornam mais fáceis de entender para as gerações futuras.

Confira o glossário:

Teoria de cordas
Teoria que tenta unir a relatividade geral (que explica a gravidade) com a mecânica quântica (que explica forças nucleares e o eletromagnetismo); nela, entidades fundamentais não são partículas, mas "fios" num espaço de muitas dimensões.

Acelerador de partículas
Máquina que move partículas a grandes velocidades e depois as faz colidir, a fim de estudá-las.

Supersimetria
Hipótese de que cada tipo de partícula conhecida teria uma "irmã", com apenas uma propriedade quântica diferente.

Cordas cósmicas
São uma espécie de "dobra" no espaço; apareceriam como fios maciços esticados entre galáxias.

Leia mais no site www.superstringtheory.com.

Fonte: Folha Online

A LIBERDADE CUBANA

Nosso Governo flerta e apoia abertamente ditaduras. No Brasil não será diferente, caso continue o desgaste que vem ocorrendo às Instituições democraticamente estabelecidas. Em Cuba, a do "Coma Andante" e tão admirada por muitos que VIVEM no Brasil (deveriam ir morar em Cuba!), não há o menor sinal de liberdade. O Leviatã domina sobre tudo. Leiam a matéria abaixo e concluam.
___________________________________

Cuba dissolve grupo que defendia liberdade na ilha

Autoridades cubanas usam lei da moradia para bloquear casa onde dissidentes se reuniam e impedem publicação de revista independente

O governo cubano fecha mais uma vez o cerco contra os dissidentes e dissolve um dos principais grupos de defensores da liberdade de expressão que ainda mantinha suas atividades na ilha. O grupo liderado pelo dissidente Dagoberto Valdés teve sua sede invadida em uma operação que ainda impediu a circulação da revista independente Convivencia, a organização de encontros e de debates que vinham sendo realizados de forma clandestina.


Há menos de um mês, Valdés recebeu o Estado em sua casa. Na ocasião, já alertava que a repressão contra os dissidentes estava cada vez mais violenta. "A verdade está sendo enterrada em Cuba", alertou, enquanto um segurança vigiava a porta de sua casa. "Há uma Cuba virtual e uma real e a real não é nada bonita", disse. Valdés admitiu que "temia pelo pior".

Na sexta-feira, Valdés respondeu por SMS questões enviadas pelo Estado e confirmou que havia sido alvo de um cerco do governo. O dissidente, um religioso da região de Piñar del Rio, apelou por mensagem: "Divulgue o que está ocorrendo por aqui, por favor."

A forma encontrada pelo governo cubano para acabar com as reuniões consideradas ilegais foi declarar que a casa usada para o encontro entre os dissidentes não tinha uma construção apropriada. Com base em uma lei de moradia, Havana ordenou no dia 15 que um muro fosse construído no local para impedir o acesso dos dissidentes e evitar as reuniões. A medida foi seguida por um monitoramento constante de cada membro do grupo.

Entre os pontos na agenda dos dissidentes estava até mesmo um plano econômico para Cuba após a eventual queda do regime, ainda que o grupo insista que a única arma que tinha era a difusão de suas ideias por websites registrados no exterior ou revistas entregues no submundo cubano.

Segundo o grupo, todo o material para a publicação da revista clandestina também foi confiscado. "Um de nossos integrantes foi detido numa estação de ônibus por dois homens que o colocaram à força em um carro", explicou Valdés. "Levaram-no a um local distante e retiraram todas as informações de seu computador. Depois, deixaram-no em um local abandonado'', explicou o dissidente.

"Os muros em Cuba vão cair um dia. Isso não tem como sobreviver", escreveu ao Estado. Valdés disse que não podia falar por telefone porque suas ligações estão sendo grampeadas.

As notícias sobre Valdés e seu grupo também chegaram à Casa Branca, confirmou um alto funcionário do Departamento de Estado. A diplomacia americana já havia alertado o governo cubano sobre violações à liberdade de expressão, principalmente no caso de violência contra blogueiros que começam a se espalhar pela ilha. Há três semanas, dois deles foram atacados por homens que não se identificaram.

A crise econômica que atingiu a ilha e o temor do governo de que o descontentamento entre a população aumente fez com que o controle das autoridades sobre grupos de opositores aumentasse. Para a Human Rights Watch, os problemas de violações de liberdade de expressão são cada vez mais sérios durante o regime de Raúl Castro.

Fonte: Estadão Online


sábado, 19 de dezembro de 2009

DEVOCIONAIS E ORAÇÕES DE JOÃO DE CALVINO

Meu irmão e amigo Marcos Vasconcelos tem traduzido as "Devocionais de João Calvino". São pequenos comentários e orações proferidas pelo reformador genebrino. Tem sido traduzido do livro ""Devotions and Prayers of John Calvin", uma compilação de 52 breves textos devocionais e orações do Reformador. Solicitei ao Marcos a permissão para publicar aqui no blog e ele, prontamente, concedeu-me autorização. Ele é tradutor literário, especialmente, de obras teológicas. Quem desejar entrar em contato com ele o e-mail é: mv.tradutor@gmail.com.
Hoje, publicarei a primeira devocional e oração de Calvino. Baseada no Profeta Oséias 4.16. Aproveitem. Cada semana terminaremos com uma página. Queira Deus abençoar estas leituras.
____________________________________________

O CORDEIRO SOLITÁRIO

Que o Senhor nos permita contemplar os mistérios da sua sabedoria celestial com real e crescente devoção, para a glória dele e a nossa edificação. Amém.

Oração que Calvino costumava fazer ao começar suas preleções.
____________________________________________________

Como vaca rebelde, se rebelou Israel; será
que o SENHOR o apascenta como a um
cordeiro em vasta campina?
Os 4.16

Sabemos que é peculiar às ovelhas estarem continuamente sob o cuidado do pastor e que se uma ovelha for obrigada à solidão, seus balidos denunciam o quanto é medrosa e ela fica como que à procura do seu pastor e do seu rebanho. Resumindo, as ovelhas não são animais solitários. Para elas, e para os cordeiros, comer juntas, à vista daquele que as apascenta, é quase parte da própria alimentação. Ora, parece haver aqui uma mudança de cena de grande impacto. O profeta diz que os israelitas são como vacas indomáveis, pois são tão dissolutos que não há pastagem que baste à libertinagem deles; é como se uma única vaca ocupasse um pasto inteiro. “Nesse caso”, diz ele, “tão afrontosa é a desobediência desse povo que outra coisa não querem senão que se dê a cada um deles um lugar espaçoso. Sendo assim, vou lhes dar um lugar espaçoso, mas para que cada um deles seja como o cordeiro que procura ao redor e não vê nenhum rebanho ao qual se juntar”.
____________________________________________________________

Oração

Concede, ó Deus onipotente, visto que em tua misericórdia te dignaste nos congregar à tua Igreja e nos cercaste nos limites da tua palavra, mediante a qual nos resguardas na verdadeira e reta adoração à tua majestade, ó concede que permaneçamos contentados nessa obediência a ti. E ainda que Satanás tente, de muitas maneiras, nos arrastar para cá e para lá, e ainda que também sejamos por natureza inclinados ao mal, ó concede, que sendo confirmados na fé e unidos a ti por esse laço sagrado, nos submetamos sempre à limitação da tua palavra e assim nos liguemos a Cristo, teu filho unigênito, que nos uniu a si mesmo para sempre, e que nunca, de modo nenhum, nos apartemos de ti, antes sejamos confirmados na fé do evangelho de Cristo, até que finalmente ele nos receba a todos no seu reino. Amém.

________________________________________________
Devotions and prayers of John Calvin, 52 one-page devotions with selected prayers on facing pages.Org. Charles E. Edwards. Old Paths Gospel Press.
Tradução: Marcos Vasconcelos, maio/2009.(mv.tradutor@gmail.com.)


A COMPRA DE VOTOS NO PRÓXIMO ANO

Já prevendo a derrota nas urnas em 2010, como deixou claro a Pesquisa Vox Populi (ver abaixo) desta semana (mesmo depois de ir ao ar o programa eleitoral de Lula e Dilma, Serra ganha em todos os cenários em que ele aparece!), o Governo Federal, de modo descarado e contrário à lei eleitoral, ampliará o Bolsa-Cabresto, digo o Bolsa Família para atender mais 1 milhão de famílias. Há algo errado em ampliar a distribuição de recursos? Claro que não! Ao lado disso, também será ampliado os recursos do mitológico PAC, aquele que tem a Dilma como mãe.

Ou seja, como não está dando para vencer na antecipação da corrida eleitoral, o Governo do PT parte para "compra de votos". Ora, não ver estratégia de compra de votos nesta proposta, é, no mínimo, ingenuidade política. Pretende-se, sim, impingir medo na população que vive exclusivamente daquilo que seria apenas um paliativo ou um amparo temporário. Porém, como sou testemunha(tive problemas com alguém que cuidaria de minha filha, mas não quis me deixar assinar sua Carteira de Trabalho para não perder a Bolsa Família que recebia pelos 5 filhos! Não fiquei com a moça!), muitos que estão recebendo tais recursos não pretendem mais trabalhar, pois estão garantidos os "merréis" do fim do mês.

O que se poderia esperar de um partido que procura apenas fazer com que seus dirigentes vivam nababescamente? Que, descaradamente, mantém e manterá a pobreza como fonte estratégica para perpetuar-se no poder?

Está mais do que patente que esta é a proposta deste Governo: ao invés de trabalho e frentes de trabalho, deseja manter a miséria e a pobreza. E aquele que não QUER trabalhar (não o que não pode, mas que não quer mesmo), também não coma. O Governo não está ensinando a pescar; antes, deu, dá e dará a vara, o peixe, o lago. Adivinha quem é a isca para manter os tubarões no poder???

Postado por Gaspar de Souza
__________________________________________
Pesquisa Vox Populi

CENÁRIO 1 - SERRA E CIRO
Candidato 4 a 7/12 11 a 14/12
Serra 39 39
Dilma 17 18
Ciro 13 17
Marina 8 8

CENÁRIO 2 - AÉCIO E CIRO
Candidato 4 a 7/12 11 a 14/12
Aécio 25 24
Ciro 19 23
Dilma 15 17
Marina 10 11


CENÁRIO 3 - SERRA, SEM CIRO
Candidato 4 a 7/12 11 a 14/12
Serra 43 46
Dilma 20 21
Marina 10 11


CENÁRIO 4 - AÉCIO, SEM CIRO
Candidato 4 a 7/12 11 a 14/12
Aécio 29 28
Dilma 21 24
Marina 13 15
Fonte da Pesquisa: Reinaldo Azevedo
__________________________________________

Bolsa Família e PAC podem ter mais recursos no próximo ano

Brasília - A pedido do governo, o relator-geral do Orçamento para 2010, deputado Geraldo Magela (PT-DF), reservou R$ 12 bilhões para o programa Bolsa Família, R$ 1 bilhão a mais que o valor orçado para este ano. De acordo com Magela, os recursos a mais serão suficientes para atender a pretensão do governo de estender o programa para mais 1 milhão de famílias no próximo ano. Ele também vai aumentar os recursos para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Magela informou que a orientação que segue para fechar o relatório final é de manutenção dos programas já existentes. “Não estamos propondo efetivamente nada de novo. Não há intenção do governo de lançar nada novo. A perspectiva é de concluir e de ampliar o que já está funcionando. No caso do Bolsa Família, o governo está propondo ampliar o programa para atender de 900 mil a 1 milhão de famílias”, disse o deputado que pretende entregar na segunda-feira (21) seu relatório final à Comissão Mista de Orçamento.

A expectativa de Magela é que o relatório seja votado ainda na segunda-feira na comissão e na terça-feira pelo Congresso Nacional.

O PAC também será reforçado. O relator vai destinar R$ 29 bilhões para a área de infraestrutura logística do programa, mais do que o dobro do orçado em 2009 que foi de R$ 12 bilhões. Neste valor, está incluído R$ 7,3 bilhões para o programa Minha Casa Minha Vida.

Ontem, a Comisão Mista do Orçamento aprovou uma segunda reestimativa de receitas primárias para o Orçamento 2010, de R$ 1,7 bilhão, apresentada pelo relator das receitas, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Os recursos adicionais serão usados por Magela, para atender parte das emendas de bancadas.

“Esse recurso terá que servir para corrigir distorções já que a prioridade foi atender as emendas individuais”, disse o relator que aumentou de R$ 10 milhões para R$ 12,5 milhões o montante destinado a atender emendas apresentadas individualmente por deputados e senadores.

Fonte: Folha de Pernambuco